As informações vazadas na semana passada não podiam estar mais certas. Ontem a Leica anunciou oficialmente a M9, sucessora da retrofabulosa M8, e uma opção para usuários mais mainstream, a X1.



A M9 tem um visual muito parecido com o da M8 e o da clássica M3 – é o mesmo corpo preto e prata, as mesmas sensibilidades de uma rangefinder e o mesmo sistema de lentes. O que não é o mesmo é o sensor full-frame, uma novidade em câmeras compactas como ela. Ele foi projetado em colaboração com a Kodak e captura imagens com até 18 megapixels. O desempenho com pouca luz e a qualidade de imagem em geral devem ser melhores do que na M8, mas o mais importante é que o sensor maior permitirá um uso mais proveitoso de lentes grande-angulres.

A X1 é voltada para iniciantes – é menor, tem lente fixa e captura imagens com um sensor APS-C. Para uma point-and-shoot, suas especificações são excelentes e incluem fotos com até 12 megapixels, lente f2,8 e tela de LCD de 2,7”.

As duas câmeras virão com Adobe Lightroom, útil para processar os arquivos RAW. A M9 custará US$ 7.000 quando for de fato lançada, daqui a alguns dias, e a X1, que deve sair em dezembro, custará US$ 2.000. [Leica]