O LibreOffice sempre foi a mais forte alternativa open source ao Microsoft Office. No entanto, estamos na era da computação na nuvem, e produtos como o Office 365 e o Google Docs trazem algo que seu concorrente de código aberto não podia oferecer.

Isso deve mudar em breve: o LibreOffice Online será lançado no começo de 2016, de acordo com Eliane Domingos, vice-presidente da The Document Foundation, organização sem fins lucrativos que toca o projeto. Ela apresentou as novidades dos produtos LibreOffice nesta quinta, no FISL (Fórum Internacional de Software Livre).

O LibreOffice Online virá com um diferencial em relação aos concorrentes: ele poderá ser instalado em servidores particulares — Office 365 e Google Docs só oferecem serviços de nuvem com servidores das próprias empresas. Para quem se preocupa com privacidade e não quer manter seus documentos em servidores de terceiros, mas também não abre mão da praticidade da de poder acessar seus documentos de qualquer lugar, pode ser algo interessante.

IMG_1988

O software também promete uma experiência idêntica à versão de desktop do LibreOffice, já que o código-fonte será o mesmo para todas as versões. “Quando você usa um Office, vê que a versão da nuvem não é a mesma que a versão de desktop que está acostumado”, diz Eliane.

O LibreOffice Online chega bem depois de seus concorrentes diretos. Uma primeira prova de conceito foi feita em 2011, mas era cheia de problemas de desempenho e uso de memória, segundo Eliane. Depois de esperar (e não receber) a colaboração da comunidade de desenvolvedores, a The Document Foundation resolveu usar o dinheiro das doações para contratar empresas e tocar o projeto, que deve ser lançado no início de 2016.

IMG_1990

No final deste mês, a versão 5 do LibreOffice estará disponível. Ela traz melhorias simples, mas muito pedidas por usuários, como inserir linhas e colunas dentro de tabelas já existentes, pré-visualização de estilos no editor de texto Writer e suporte a mais fórmulas no editor de planilhas Calc.

IMG_1997

Além disso, a versão para Android deve ganhar suporte melhorado a edição de documentos. O app foi lançado em maio com “capacidades de edição básica, tais como modificar palavras em parágrafos existentes e mudança dos estilos de fonte tais como negrito e itálico”.

Você pode testar uma versão preview, atualizada diariamente, instalando o .apk deste link. Os vídeos abaixo mostram o que esperar das versões mobile do Writer, Calc, Draw e Impress:


Primeira foto por Jesús Corrius/Flickr

O Gizmodo Brasil viajou a Porto Alegre a convite do FISL