Procurando formas de economizar dinheiro em cartuchos de toner, um professor da Universidade de Wisconsin, Green Bay sugeriu a Ecofont (já mencionada aqui) para o departamento de TI da universidade. E o departamento descobriu uma solução ainda mais simples: usar a fonte Century Gothic, que muita gente já tem.

Pequenas mudanças na quantidade de tinta usada para imprimir cada caractere pesam quando se imprime bastante — seja nos custos de cartuchos para sua jato de tinta ou nos custos de quase 100.000 dólares em cartuchos de toner. A Century Gothic usa 30% a menos de tinta que a fonte geralmente usada, a Arial, mas há um pequeno trade-off no consumo de papel.

Mark Simonson mora em Minnesota e é tipógrafo e desenvolvedor de fontes. Ele diz que a Century Gothic é uma boa escolha em geral porque tem uma linha de impressão mais fina, mas ele diz que as letras podem ser um pouco mais largas.

Sr. Mark Simonson (tipógrafo): Ela também fica um pouco mais larga. Então ela poderia na verdade ocupar mais espaço. Então, às vezes, você pode precisar de mais papel para impressão se [trocar a fonte] empurrar o documento para mais uma página.

O blog Printer.com já havia calculado o custo de impressão para dez diferentes fontes, em um cenário doméstico e um cenário empresarial. A conclusão? Com a Century Gothic e a Ecofont, você gasta bem menos que imprimindo em Arial. Mas você também gasta menos imprimindo em Times New Roman ou em Calibri (fonte padrão no Office 2007) — então, dependendo do caso, pode ser desnecessário trocar de fonte para impressão.

Mudar a fonte padrão de impressão é algo que você pode fazer no Windows, Mac e Linux, mas você precisa procurar no seu programa — navegador, editor de texto etc. — para ver se você pode tornar permanente a opção de usar certa fonte para impressão. [NPR; imagem via Wikimedia Commonsvaleu, andyr354!]