A Apple anunciou durante a Worldwide Developers Conference nesta segunda-feira (8) a nova versão do Mac OS X, que se chamará El Capitan.

O Mac OS X 10.11 recebeu este nome em homenagem à montanha El Capitan, que fica no parque nacional Yosemite, na Califórnia, EUA. Yosemite, para quem não se lembra, é o nome da versão lançada do OS X no ano passado. Então essa atualização é apenas incremental, adicionando alguns pequenos recursos ao sistema da Apple, em vez de ser uma atualização profunda.

A ênfase, portanto, está em atualizar a usabilidade do OS X. Isso significa que o sistema vai ganhar muitos controles por gestos, dando sequência à tradição do OS X ficar cada vez mais parecido com o iOS. No El Capitan, você poderá por exemplo deslizar dois dedos no trackpad para apagar uma mensagem. E se você quiser desativar alguma música que está tocando em alguma aba do Safari, poderá fazer isso com apenas um toque. E três dedos bastam para abrir o Mission Control.

Mac OS X El Capitan

O OS X também vai ganhar um modo chamado “split view” – com ele, você pode usar múltiplos apps no modo em tela cheia. Isso aqui funciona de uma maneira muito parecida com o snap do Windows 7/8, quando um app ocupa uma metade da janela e você tem espaço para abrir outro na outra metade.

O Safari também ganhou algumas novidades, como o já mencionado modo para eliminar abas que estejam tocando algum som. Você pode ver a partir da barra de endereços qual é a que está com a musiquinha insuportável e eliminá-la de lá mesmo. Também será possível fixar abas no navegador, facilitando o seu acesso a elas em meio a tantas abas que ficam abertas diariamente no Safari.

A Apple também prometeu algumas coisas que interessam a desenvolvedores e gamers, como o suporte ao Metal, a programação de linguagem lançada para os gráficos no iOS 8, e que agora também será compatível com o Mac OS X, o que deve facilitar o desenvolvimento de jogos para o sistema operacional.

Com pouquíssimas novidades, o El Capitan está disponível desde já para desenvolvedores, e a partir de julho ele estará em um beta aberto voltado para o público geral. No segundo semestre ele deve ser lançado em sua versão final – que será gratuita para quem já usa Mac.