A Apple continuará montando computadores Mac Pro em sua fábrica em Austin, no Texas, depois de ganhar isenções de impostos federais em meio a guerra comercial em curso de Donald Trump com a China, conforme apontou a CNBC nesta segunda-feira (23).

A companhia disse que ganhou exceções que permitem importar algumas peças da China que são necessárias para montar a nova linha de Mac Pros de US$ 6.000 sem pagar os acentuados impostos.

As novas tarifas deverão afetar cerca de US$ 550 bilhões em importações chinesas para os EUA até meados de dezembro. Se a guerra comercial não for resolvida até essa data, espera-se que as tarifas sejam um duro golpe para o setor de tecnologia dos EUA.

O CEO da Apple, Tim Cook, tem se esforçado em se aproximar de Trump como parte de estratégia para atrasar a cobrança dos impostos adicionais para a sua companhia. Caso as tarifas fossem aplicadas, o custo de um iPhone poderia ser inflacionado em até 25%.

Até agora, Cook conseguiu manter a Apple longe da confusão de Trump, mas as tarifas de meados de dezembro podem afetar todos os produtos Apple que não estão isentos.

De acordo com o Washington Post, matérias indicavam que a Apple considerava mudar sua linha de montagem Mac Pro do Texas para uma fábrica próxima a Xangai antes de o Escritório do Representante de Comércio dos EUA ceder as isenções na semana passada.

A isenção também resolve alguns problemas políticos embaraçosos para Trump, que tem repetidamente se gabado de todos os empregos que a Apple criou e que ele estava supostamente trazendo de volta para o estado.

A CNBC observou que, em vez disso, Trump vinha insistindo que a Apple pagasse os impostos:

Em julho, Trump sinalizou em um tuíte que queria rejeitar os pedidos da Apple para as isenções do Mac Pro. Trump publicou em 26 de julho: “A Apple não terá isenção de impostos ou alívios para peças Mac Pro que são feitas na China. Fabrique nos EUA e não haverá impostos!”

“Um homem que eu tenho muito gosto e respeito é Tim Cook, e vamos resolver isso. Acho que eles vão anunciar que vão construir uma fábrica no Texas, e se eles fizerem isso eu começarei a ficar muito feliz, okay” disse Trump posteriormente.

O Politico, por sua vez, observou que Cook “jantou em privado com o presidente em agosto, pelo segundo ano consecutivo”. A estratégia parece estar dando certo.

“O Mac Pro é o computador mais poderoso da Apple e estamos orgulhosos de construí-lo em Austin”, disse Cook em comunicado à CNBC. “Agradecemos à administração pelo apoio, permitindo essa oportunidade”.