Faz mais de um ano desde que a Apple liberou o último teaser de um novo Mac Pro, uma atualização importante para seu computador mais caro e mais poderoso. Finalmente, o sucessor do Mac Pro “lixeira” está entre nós. E ele parece muito com um ralador de queijo — um ralador de queijo muito poderoso, no caso.

A Apple prometeu um grande redesenho para o Pro lá em 2017. Naquela época, o Mac Pro já tinha 4 anos e, embora todos pudessem concordar que era uma máquina atraente, todos também concordaram que era terrível para profissionais de verdade. A forma limitava a função: a Apple tinha um dispositivo bonito que era um pesadelo para atualizar.

O Mac Pro “lixeira” ficou completamente abandonado. Na semana passada, a versão disponível no site da Apple ainda estava usando um processador de 2015. E, ainda assim, tudo que tínhamos eram apenas promessas furtivas da Apple de um dispositivo novo e único. John Gruber estava presente quando a Apple divulgou as primeiras pistas deste novo Mac Pro em 2017. Na época, ele citou Phil Schiller, vice-presidente de marketing da empresa, que disse o seguinte:

Estamos no processo do que chamamos de “repensar completamente o Mac Pro”. Estamos trabalhando nisso. Temos uma equipe trabalhando duro nisso agora, e queremos arquitetar isso para que possamos mantê-lo atualizado com melhorias regulares, e estamos comprometidos em torná-lo nosso sistema de desktop de alto rendimento e de alto desempenho, projetado para clientes profissionais exigentes.

Como parte de fazer um novo Mac Pro — ele é, por definição, um sistema modular — também faremos um monitor profissional. Mas você não verá nenhum desses produtos este ano; estamos no meio do processo. Acreditamos que é muito importante criar algo excelente para nossos clientes profissionais que desejam um Mac Pro modular, e isso vai levar tempo demais para sair ainda este ano.

Então, no que deu esse processo de “repensar” um Mac Pro completo e modular? Deu em um negócio parecido com um ralador de queijo. A versão G5 do Mac Pro já tinha sido carinhosamente chamada de “ralador de queijo” por seus fãs, mas essa nova é ainda mais parecida.

Ele é montado em uma estrutura de aço inoxidável que fornece acesso a componentes por todos os ângulos.

Ele usa o processador Xeon de oitava geração que foi anunciado em janeiro, que inclui até 28 núcleos. Ele tem suporte a até 1,5 TB de RAM ECC de 2933 MHz em 12 slots DIMM. O novo Mac Pro também conta com oito slots PCIe, duas portas Thunderbolt 3, duas portas USB-A, duas portas Ethernet de 10 GB e uma porta de áudio de 3,5 mm.

A GPU suga até 500 Watts de potência e é chamada de Módulo MPX. A ideia é que as placas gráficas sejam empacotadas pela Apple, o que significa que elas devem ser ainda mais rápidas do que uma placa semelhante em um dispositivo Windows. De acordo com a Apple, isso permite combinar facilmente até duas placas AMD em um único módulo.

Atualmente, o módulo tem suporte a Radeon Pro 580 e a Pro Vega II. Presume-se que a Navi também receberá suporte, mas nada disso foi dito ainda. Até dois módulos MPX podem ser encaixados, o que significa que quatro placas gráficas podem ser executadas de uma só vez.

Além das GPUs, também há uma nova placa decodificadora de vídeo, chamada de Afterburner. A Apple afirma que ela permitirá processar até três vídeos de 8K de uma só vez.

E por onde vem a energia para fazer todos esses componentes absurdos funcionarem? Por uma enorme fonte de energia de 1.400 watts. Completamente insano.

E para ver tudo que esse ralador de queijo pode fazer, a Apple também lançou um novo monitor mais acessível. Quer dizer, acessível em relação com a referência, um monitor de US$ 40 mil. A opção da Apple se chama Pro Display XDR e custa oito vezes menos que isso.

O Pro Display XDR é uma tela retangular de 32 polegadas e resolução 6k (6016 x 3384 pixels). Ele tem opções de cobertura de vidro brilhante ou fosca. É um visor completamente retroiluminado por LED que pode manter 1.000 nits de brilho total indefinidamente, atingindo um máximo de 1.600 nits. Assim como o Pro, ele parece um ralador de queijo na traseira.

Mas, cara, este monitor e computador não serão baratos. O Pro Display XDR custará a partir de US$ 5 mil. O Mac Pro mais barato, com um processador Xeon de 8 núcleos, AMD Radeon Pro 580, 16GB de RAM e um SSD de 256GB começará em US$ 6 mil. Este definitivamente não é um produto para amadores metidos a profissionais. A Apple quer seu lugar em grandes baias de edição nos estúdios mais avançados do mundo.