Todos os fabricantes de PC com quem eu conversei recentemente dizem que os netbooks são um fenômeno de vendas no Brasil, apesar de serem ridiculamente caros por aqui ainda. Eles ficam até meio espantados. Será que isso vai durar pra sempre? Vocês acham que o formato de um notebook bem pequeno, barato e sem muita capacidade de processamento tem futuro? Já fiz essa pergunta uma vez, mas vale repetir, porque há coisas novas em jogo, como novos processadores, baterias e o fato do Google Chrome OS ser feito basicamente para rodar em netbooks. As alternativas, por outro lado, ficam mais fortes. A pergunta do fim de semana: você se vê comprando um netbook num futuro próximo?

Há gente dentro da indústria de componentes que acha que o tempo do netbooks já passou. Os processadores de voltagem ultrabaixa da Intel e AMD estão permitindo notebooks igualmente portáteis por serem leves, mas maiores e com mais recursos gráficos, como o MacBook Air, mas cada vez mais acessíveis. Será que esses netbooks de 10” vão crescer e se confundirem com notebooks com processadores ULV? Ou os preços continuarão baixando e ficarão mais interessantes para comprar, especialmente com baterias monstruosas como as do Nokia booklet ou Vaio X

Os netbooks sofrerão muita concorrência de soluções como o N900, que a Nokia se recusa a chamar de celular, mas sim de "solução de computação móvel". Ou do futuro tablet da Microsoft, ou de um celular com um processador tão bom, como o novo Xperia, que basta conectar um teclado bluetooth que você tem um seminetbook? 

É difícil saber se é moda. Mas quando você vê a Samsung chegando agora ao mercado brasileiro trazendo netbooks e a Nokia prometendo seu booklet para o fim de 2010 aqui no País – mesma época do lançamento provável do Google Chrome OS, vemos que há muita gente apostando que os pequenos computadores ainda terão vida longa. O que vocês acham?