No último sábado, o ex-presidiário Bejamiro Emídio de Jesus resolveu cobrar uma dívida de R$ 42 de uma aposentada de 59 anos na cidade de Samambaia, próxima a Brasília (DF). Pelo que a mídia falou (veja no G1 ou no Correio Braziliense), o cara chegou lá ameaçando todo mundo com uma arma de fogo e, depois, 3 facas. Tudo acabou bem: passadas 10 horas de negociação, Bejamiro se entregou e ninguém ficou ferido. O jornal bem notou que nenhum tiro foi disparado. Talvez, provavelmente, porque a pistola do rapaz – uma Light Phaser, do Master System – estava com o fio desconectado. Sim, amigos. Não que facas sejam inofensivas, mas confundir uma pistola ruim velha COM FIO com uma arma de verdade só me faz chegar a uma conclusão: faltam nerds nas polícias e nas redações de jornal. Mas o melhor: a notícia chegou na gringa.

O Kotaku, irmão do Gizmodo US, descobriu a história (com a ajuda de um brasileiro). Não publicaram fotos da penúltima vítima do desinfeliz (essa aí do lado, de Rambo 3), mas o pessoal deixou uns comentários excelentes:

"Se tivéssemos um expert em videogames em cada polícia, nada disso teria acontecido"
"Então… Rolou realmente um crime? Não foi uma pegadinha, sério?" 
"[Policial] Hummm… Essa arma me parece bizarramente familiar… Hummm… Tem um cabo ali na base e eu acho que é feito de plástico também. Nah, pro inferno, a gente não pode correr o risco. SENHOR! ESTAMOS MANDANDO UM NEGOCIADOR."
"A polícia deveria aparecer com Zappers, Menacers e Super Scopes. Seria uma batalha sensacional até a a hora do cara com uma PowerGlove aparecer"

E no Continue a zoação prosseguiu:

"só faltava a velhinha dizer: "This pistol is not compatible with the game""
"Demorou abrirem o caveirão e tirar um fliper de Virtua Cop lá de dentro"

O pior é que a pistola que o cara usou é mais cara que a dívida. Em um anúncio que eu achei aqui,  a pistola ainda pode ser comprada separadamente por R$ 49. O melhor é que o anúncio diz: não à violência.

Bejamiro deveria saber.

[Continue, com Kotaku e G1]