Marte roxo? Sonda da NASA capta imagens ultravioleta do planeta vermelho

A missão MAVEN da NASA obteve imagens impressionantes de Marte, mostrando o planeta vermelho em comprimentos de onda ultravioleta
Imagem: NASA/Divulgação

Você já viu um planeta roxo? Provavelmente só em imagens fictícias da galáxia que servem como plano de fundo. Até agora.

whatsapp invite banner

A missão MAVEN (Evolução Atmosférica e Volátil de Marte) da NASA obteve imagens impressionantes de Marte, mostrando o planeta vermelho em comprimentos de onda ultravioleta, com lindas cores.

O instrumento Imaging Ultraviolet Spectrograph (IUVS), da sonda, captou fotografias em momentos diferentes em 2022 e 2023, em diferentes pontos da órbita do nosso planeta vizinho em torno do Sol.

De acordo com a agência espacial, o IUVS mede comprimentos de onda entre 110 e 340 nanômetros, fora do espectro visível. Para tornar esses detalhes visíveis ao olho humano, as fotografias ganharam diferentes cores a fim de identificar as três faixas de comprimento de onda ultravioleta.

O ozônio aparece em roxo, enquanto as nuvens estão em branco ou azul. Já a superfície pode aparecer em tons de marrom ou verde.

As imagens de Marte

A primeira imagem foi obtida em julho de 2022, durante o verão do hemisfério sul marciano. Isso ocorre quando Marte passa mais perto do Sol. A estação acontece pela inclinação do eixo de rotação do planeta, semelhante às estações na Terra.

A Bacia Argyre, uma das crateras mais profundas de Marte, aparece na parte inferior, à esquerda, cheia de neblina atmosférica (representada em rosa claro).

Os profundos desfiladeiros de Valles Marineris aparecem na parte de cima, à esquerda, cheios de nuvens. A calota polar sul é visível na parte de baixo, em branco, encolhendo devido ao calor.

O aquecimento do verão meridional e as tempestades de poeira levam o vapor de água para altitudes muito elevadas, explicando a descoberta da MAVEN de uma perda maior de hidrogênio em Marte a essa altura do ano.

Fotografias de Marte captadas pela sonda. Imagem: NASA/Divulgação

A segunda imagem, à direita, é do hemisfério norte de Marte e foi obtida em janeiro de 2023, em um momento em que a órbita do planeta está mais distante do Sol. As rápidas mudanças de estação na região polar norte causam uma abundância de nuvens brancas.

É possível ver os desfiladeiros de Valles Marineris no canto inferior esquerdo, com muitas crateras. O ozônio, que aparece em roxo nessa imagem, acumulou-se durante as noites frias do inverno polar norte. Ele se dissipa na primavera por reações químicas com o vapor de água.

Mais que beleza

Ao observar o planeta em ultravioleta, os cientistas podem obter informações sobre a atmosfera marciana e verificar melhor características da superfície.

Lançada em novembro de 2013, a MAVEN entrou na órbita de Marte em setembro de 2014. O satélite é o pioneiro a explorar a atmosfera superior do planeta e observar como ela é afetada pela atividade solar.

A missão busca estudar também a ionosfera de Marte e suas interações com o vento solar para explorar a perda da atmosfera marciana para o espaço.

Compreender a perda atmosférica dá aos cientistas um panorama melhor da história da atmosfera e do clima de Marte, da água líquida e da habitabilidade do planeta. A equipe da MAVEN está se preparando para a comemoração do aniversário de 10 anos do satélite no planeta vermelho, em setembro de 2024.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas