Matéria escura: pesquisadores defendem nova teoria da gravidade

Astrofísicos britânicos propõem uma tese polêmica: a matéria escura, na verdade, não existe, e é hora de rever a lógica gravitacional proposta por Isaac Newton. Entenda
Matéria escura: pesquisadores defendem nova teoria da gravidade
Imagem: Hubble/ESA/Divulgação

A matéria escura, que, segundo consensos astronômicos atuais, corresponde a 30% do Universo, não existe. Pelo menos, é isso que propõe uma dupla de astrofísicos do Reino Unido.

whatsapp invite banner

A teoria da matéria escura surgiu a partir da década de 1970. Na época, cientistas perceberam que as estrelas situadas na borda externa de galáxias espirais se moviam consideravelmente mais rápido do que o esperado pela teoria da gravitação de Isaac Newton.

Para explicar esse movimento, cientistas propuseram a existência de uma substância invisível que poderia estar fornecendo um empurrãozinho gravitacional extra, o que resultaria na aceleração das estrelas.

Essa teoria se tornou extremamente popular nas últimas décadas. Porém, até o momento, essa substância nunca foi detectada.

Matéria escura x Mond

Em um novo estudo publicado na revista científica Symmetry, os astrofísicos Indranil Banik e Hongsheng Zhao, da Universidade St. Adrews, no Reino Unido, propõem que é hora de abandonar a ideia da matéria escura e desenvolver uma nova teoria sobre a gravidade.

Para isso, a dupla resgatou uma antiga teoria do físico israelense Mordehai Milgrom, de 1982. Batizada de “Dinâmica Milgromiana” – ou apenas Mond (sigla de “Modified Newtonian Dynamics”) – a teoria postula que quando a gravidade se torna muito fraca, como acontece na borda das galáxias, ela começa a se comportar de forma diferente do que prevê a física newtoniana.

Segundo os cientistas britânicos, a teoria Mond não apenas explica o movimento anormal das galáxias, mas, em muitos casos, o prevê. Eles ainda defendem que a teoria alternativa do israelense é uma solução mais simples do que a proposta da matéria escura.

Durante o estudo, eles criaram um sistema de pontuação para testar quais das duas teorias previam com mais precisão a rotação de galáxias e os movimentos dentro de aglomerados de galáxias. Segundo os pesquisadores, a teoria Mond alcançou as melhores pontuações — o que, segundo esse critério, a tornaria mais plausível.

Em um artigo publicado no site Phys.org, Banik aponta que o motivo para as pessoas relutarem em rever a teoria newtoniana, é que ela tem sido bem-sucedida em muitas outras áreas da física. “Embora não afirmemos que Mond é perfeita, ainda achamos que o quadro geral está correto”, defende o astrofísico.

Hemerson Brandão

Hemerson Brandão

Hemerson é editor e repórter, escrevendo sobre espaço, tecnologia e, às vezes, sobre outros temas da cultura nerd. Grande entusiasta da astronomia, também é interessado em exploração espacial e fã de Star Trek.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas