Quando o assunto é processador para desktop, a AMD tem apresentado ótimos modelos nos últimos anos.

Se você perdeu o grande anúncio da semana passada, a empresa lançou suas CPUs de próxima geração, Ryzen 5000, em 5 de novembro. Se todos os números de benchmark apresentados forem verdadeiros, poderemos estar observando uma grande mudança no número de jogadores que usam processadores Intel versus processadores AMD em seus computadores.

Em meus últimos testes, usei processadores AMD, principalmente porque tenho um orçamento apertado, mas também ainda não me decepcionei com nenhuma das CPUs Ryzen da AMD. Mas suas placas-mãe, especificamente o soquete AMD4, são uma história totalmente diferente. Simplesmente o mecanismo de fixação da CPU é decepcionante.

Entendendo as peculiaridades dos soquetes

O soquete AMD é do tipo ZIF (Zero Insertion Force), que é exatamente o que diz a tradução literal: você não precisa usar força para colocar a CPU em seu devido lugar e fixá-la. O peso da CPU em si fornece força suficiente, portanto, quando você empurra a alavanca de volta para baixo após colocar o processador no soquete, os contatos fecham facilmente e prendem os pinos. Os soquetes Intel também são ZIF.

No entanto, diferente das placas-mãe Intel que têm uma estrutura de metal e uma alavanca resistente que se encaixa sob a estrutura para segurar o processador no lugar; as placas-mãe da AMD têm uma alavanca fina que você pressiona para baixo para travar o processador no lugar. É isso aí. A alavanca parece frágil o suficiente para se desprender como um galho, e a própria trava não mantém a CPU no lugar muito bem. Você realmente não consegue ver isso travando direito diferente das placas-mãe Intel, onde este encaixe é óbvio.

Pinos dobrados de processadores AMD. Crédito: Alex Cranz/GizmodoPinos dobrados de processadores AMD. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

Parte desse problema tem a ver com a maneira como a AMD projeta seus processadores Ryzen. A empresa usa um PGA (Pin Grid Array). É por isso que você vê todos aqueles pequenos alfinetes saindo da parte inferior do chip. A Intel usa um LGA (Land Grid Array), o que significa que os pinos ficam planos na parte de baixo de seus chips, como minúsculas almofadas. LGA tem duas vantagens sobre o PGA, mas uma das mais óbvias é a durabilidade. Se você já teve a infeliz experiência de usar pasta térmica em excesso, você saberá exatamente do que estou falando.

Há um motivo pelo qual você deve sempre girar suavemente o cooler ao removê-lo; a CPU sairá com ele. Eu nunca tive esse problema com CPUs Intel, mesmo usando um pouco de pasta a mais, mas eu acidentalmente arranquei CPUs AMD do soquete, embora elas devessem estar travadas. Enquanto eu estava torcendo o cooler também! Como uma bola de massa fresca! Essa é a maneira mais rápida de dobrar alguns pinos e enviar seu sofisticado processador AMD para o beleléu.

Detalhe do cooler AMD Ryzen. Crédito: Alex Cranz/GizmodoCPU AMD Ryzen junto com o cooler; em alguns casos, a remoção do cooler também remove a CPU, o que não era para acontecer, dado que o chip fica preso com uma trava. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

Se você está realmente preocupado em danificar seu processador, existem outras opções além de pasta, como almofadas térmicas. Elas são mais fáceis de serem usadas para instalar e ainda tornam mais fácil a experiência de mover o cooler com o processador, mas elas não são tão efetivas quanto uma camada fina de pasta. Além disso, você terá que retirar a almofada do dissipador de calor, o que é uma dor de cabeça por si só, e depois de fazer isso, você terá que substituí-la.

A pasta é definitivamente a solução mais econômica se você comparar muitos CPUs de desktop como eu, e se você aplicá-la corretamente, não precisa se preocupar, mas eu ainda me preocupo. (Outra observação: não retire o cooler da caixa e coloque-o em sua CPU. Limpe a pasta seca e endurecida e substitua por alguma fresca).

Em alguma situações anteriores, a AMD disse que manterá seu soquete AM4 atual o quanto puder, o que é ótimo se você quiser atualizar um processador antigo, mas significa que provavelmente estamos presos a este dispositivo de travamento frágil por mais alguns anos. A esperança é que quando a AMD mudar para seu soquete AM5, ou sei lá como vão chamá-lo, a empresa redesenhará esta trava para que não cause a muitos de nos mini-ataques cardíacos assim que começarmos a remover o cooler.