Por anos, o Prêmio Ig Nobel se tornou famoso por celebrar as descobertas científicas mais excêntricas e ridículas. Eu tive a sorte de comparecer à cerimônia de entrega do Ig Nobel 2015, porque uma amiga foi a orgulhosa vencedora de um prêmio.

>>> Vencedores do Ig Nobel explicam por que seus fones de ouvido viram um emaranhado

Este ano marcou o 25˚ Cerimônia Anual do Prêmio Ig Nobel, e todo mundo concordou que isso era bem importante. E apesar dos organizadores terem insistido que o tema deste ano, “VIDA”, não estava necessariamente conectado a algum dos prêmios sendo honrados este ano, inclusive, poucas das pesquisas premiadas tinham algo a ver com a vida biológica.

Mas antes de os vencedores serem anunciados, algumas tradições foram mantidas. O dilúvio de aviões de papel (o meu avião, inclusive, atingiu o apresentador — desculpa). O discurso “Bem-vindos, bem-vindos”, feito por Bill Hoston e Jean Berko Gleason. Um desfile dos novos ganhadores do Ig Nobel e dos reais vencedores do prêmio Nobel.

Uma surpresa especial foi o encontro de todas as jovens mulheres que atuaram no papel oficial de “Miss Sweetie-Poo” na cerimônia de entrega. A Miss Sweetie-Poo é o cronômetro do Ig Nobel. Caso um dos discursos se prolongue muito, uma adorável garota de oito anos marcha até o pódio e começa a gritar “Por favor, pare. Estou entediada!” repetidamente até que eles parem. Toda Miss Sweetie-Poo anterior deu um pequeno discurso sobre a própria experiência no papel. E cada uma foi interrompida pela doce voz da nova Miss Sweetie-Poo.

E quando todos já estavam bem impressionados, os prêmios começaram a ser entregues. Este ano, os vencedores receberam: 1) um vaso e galhos de plástico que simulavam uma árvore enquanto carregavam os símbolos químicos mais relevantes para a vida, 2) uma peça de papel anunciado que eles ganharam um prêmio Ig Nobel, 3) 10 trilhões de dólares – dólares zimbabuanos, equivalentes a US$ 1,00.

Outros eventos do Ig Nobel ocorreram durante as entregas, incluindo um bela mini-ópera de três atos sobre as coisas terríveis que aconteceriam se cada espécie da Terra fosse mantida em um quarto. Outro ato foi cantado por Dr. Nakamats, vencedor do Prêmio Ig Nobel, xingando o câncer que provavelmente tomará a vida dele. Era uma canção para cantar junto. Eu não soube muito bem como lidar com isso — mas aparentemente era uma parte normal das cerimônias do Ig Nobel.

E os vencedores foram…

Química

Callum Ormonde, Colin Raston, Tom Yuan, Stephan Kudlacek, Sameeran Kunche, Joshua N. Smith, William A. Brown, Kaitlin Pugliese, Tivoli Olsen, Mariam Iftikhar e Gregory Weiss, por inventarem uma composição química que pode “descozinhar” um ovo parcialmente.

Greg Weiss aceitou o prêmio vestindo uma gravata decorada com ovos cozidos. E ele demonstrou no palco que você pode facilmente saber a diferença de um ovo cozido de um cru com um martelo bem grandão.

Física

Patricia Yang, David Hu, Jonathan Pham e Jerome Choo, por testarem o princípio biológico de que quase todos os mamíferos esvaziam as bexigas em 21 segundos.

Meu amigo David Hu aceitou o prêmio vestindo um assento sanitário em volta do pescoço, e proclamou um discurso que atraiu a ira da Miss Sweetie-Poo. E ela estava certa, já que ele agradeceu gente demais (desculpa, David). Um dos estudantes de Hu tentou subornar a garotinha com uma bexiga de brinquedo, mas sem sucesso. Ela ficou com a bexiga, mas ainda os expulsou do palco.

Literatura

Mark Dingemanse, Francisco Torreira e Nick J. Enfield, por descobrirem que a palavra “huh?” (ou sua equivalente) parece existir em todo idioma humano.

Os vencedores enviaram um pequeno vídeo com o discurso de aceitação: cada um deles dizia a palavra “huh” no vídeo.

Administração de empresas

Gennaro Bernile, Vineet Bhagwat e P. Raghavendra Rau, por descobrirem que muitos líderes de negócio desenvolvem gosto por tomar riscos quando eles passaram por experiências de desastres naturais durante a infância que — para eles — não teve nenhuma consequência pessoal.

Economia

Polícia Metropolitana de Bangcoc, Tailândia, por oferecer dinheiro extra caso o policial se recuse a receber subornos.

Os vencedores não estavam presentes, nem ofereceram comentários sobre a vitória.

Medicina

Hajime Kimata, Jaroslava Durdiaková, Peter Celec, Natália Kamodyová, Tatiana Sedláčková, Gabriela Repiská, Barbara Sviežená e Gabriel Minárik, por experimentos que estudam as consequências biomédicas de beijos intensos (ou, em alguns casos, relações sexuais).

Neste momento, os organizadores do Ig Nobel sugeriram que membros da plateia usassem essa oportunidade para demonstrar os métodos usados pelos vencedores para coletar dados. A sugestão foi seguida de uma série de carícias públicas.

Matemática

Elisabeth Oberzaucher e Karl Grammer, por técnicas matemáticas que procuram determinar se e como Moulay Ismael, Imperador do Marrocos, conseguiu ser pai de 888 crianças em um período de 30 anos.

Oberzaucher mostrou um pequeno vídeo demonstrando que o homem teria que ter feito sexo pelo menos uma, se não duas, vezes ao dia — todos os dias — para poder ter completado tal feito.

Biologia

Bruno Grossi, Omar Larach, Mauricio Canals, Rodrigo A. Vásquez e José Iriarte-Díaz, por determinarem que, quando um peso é preso ao rabo de uma galinha, ela anda de forma parecida a um dinossauro.

Os vencedores aceitaram os prêmios vestindo desentupidores presos nas próprias bundas, e apresentaram um pequeno vídeo das galinhas com o peso preso em seus rabos, que fez a audiência rir.

Medicina diagnóstica

Diallah Karim, Anthony Harnden, Nigel D’Souza, Andrew Huang, Abdel Kader Allouni, Helen Ashdown, Richard J. Stevens e Simon Kreckler, por determinarem que a quantidade de dor que um paciente sente ao dirigir sobre lombadas é uma forma extraordinariamente exata de diagnosticar apendicite aguda.

Os vencedores apresentaram uma pequena peça que dramatizava a descoberta. Um deles gritou bem alto.

Fisiologia e entomologia

Justin Schmidt, por ter criado o Índice Schmidt de Dor de Picada, útil para avaliar a dor relativa que as pessoas sentes ao serem picadas por uma variedade de insetos; e Michael L. Smith, por sua auto-experimentação para determinar quais áreas do corpo sentem mais e menos dores ao serem picadas por abelhas. As mais dolorosas: narinas, lábio superior, e a base do pênis.

Dr. Schmidt deu um discurso com rimas, que foi cortado pela Miss Sweetie-Poo. Dr. Smith lamentaram a dor que sentiu durante a pesquisa, mas todos nós admiramos a dedicação dele.

Você pode ver o evento na íntegra abaixo:

Fotos por Charles Krupa/AP