Ayan Qureshi é um garoto como qualquer outro. Ou quase: com apenas cinco anos de idade, ele passou em um exame para se tornar o mais jovem Microsoft Certified Professional.

>>> Garoto de 13 anos constrói reator nuclear e quebra recorde

O menino teve que responder a perguntas de arrastar e soltar, de múltipla escolha, e também questões com base em cenários – que descrevem uma situação e pedem que você tome uma decisão. Ayan diz à BBC que achou o exame “difícil, mas agradável”.

O exame MCP é realizado por parceiros educacionais da Microsoft, em um centro de testes, administrado por um inspetor. Ele geralmente é feito por quem quer se tornar técnico de TI, e custa R$ 175 no Brasil.

“O desafio mais difícil foi explicar a linguagem do teste para um menino de cinco anos. Mas ele parecia entender e tem uma memória muito boa”, explicou Asim Qureshi, pai do garoto e consultor de TI, à BBC. “Muita computação nessa idade pode causar um efeito negativo, mas no caso de Ayan, ele aproveitou esta oportunidade.”

O menino começou a brincar com computadores mais velhos aos três anos de idade, para aprender sobre discos rígidos e placas-mãe.

Ayan agora tem seis anos, e tem seu próprio laboratório de computadores em casa, no Reino Unido, ligados por uma rede que ele mesmo criou. Ele passa cerca de duas horas por dia estudando computação.

O menino sonha em ter sua própria empresa, e em criar na Inglaterra – para onde sua família, do Paquistão, emigrou em 2009 – algo semelhante ao Vale do Silício, que ele chamaria de E-Valley.

E ele não é o único prodígio nos exames MCP. Em 2008, uma garota indiana – com nove anos na época – se tornou uma Microsoft Certified Professional. E em 2010, um garoto de nove anos já estava na quinta certificação. [BBC]

Foto por Axel Schwenke/Flickr