A Meta empresa-mãe de Facebook, Instagram e WhatsApp, está preparando o lançamento de sua própria moeda — que, no momento, está sendo chamada pelos funcionários da empresa de “Zuck Bucks”. Bem, pelo menos, enquanto o nome oficial não for divulgado.

A moeda da Meta não tem nenhuma relação com ativos digitais, e, de acordo com o Financial Times, vai funcionar de forma parecida com o “robux”, do jogo Roblox, utilizado para compras feitas dentro dos próprios serviços da Meta.

Esse tipo de moeda é muito comum em jogos, e são usadas pelos usuários para comprar elementos do game, pontos de experiência para avançar de nível, itens personalizados e várias outras coisas que variam a depender do tipo de jogo. São as chamadas microtransações.

A moeda própria não é uma novidade dentro da empresa, que já teve um sistema de venda de créditos que poderiam ser utilizados dentro da rede social. Esse sistema foi lançado em 2009 e valeu até 2013, quando foi encerrado por ser inviável financeiramente.

Para usar os Zuck Bucks, os usuários terão que adquirir as moedas da empresa com dinheiro real, de forma semelhante ao do Roblox e ao do antigo sistema de créditos do Facebook. Há ainda uma intenção de criar moedas “tokens sociais”, que os usuários podem adquirir gratuitamente ao fazerem contribuições nos grupos do Facebook — como dar dicas e responder dúvidas, por exemplo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Embora os Zuck Bucks não envolvam os ativos digitais, a Meta ainda segue com planos de lançar recursos que unam o mercado de cripto à sua plataforma. Inclusive, o Facebook pode estar preparando um projeto para integrar NFTs à rede social a partir de maio, mas ainda não há mais informações sobre o projeto.