Nos últimos meses, o metaverso ganhou espaço cativo no noticiário internacional por conta do universo de possibilidades que a tecnologia poderá proporcionar.

Entretanto, muita gente está esquecendo de um “pequeno” detalhe: temos infraestrutura para rodar esse gigantesco mundo digital?

Segundo a Intel, ainda não! A gigante dos chips semicondutores afirma que se juntarmos toda a infraestrutura de computação, armazenamento e rede, ela ainda não tem poder suficiente para sustentar a visão de metaverso, propagada por Mark Zuckerberg em outubro passado.

Não apenas isso, mas a empresa diz que construir um metaverso acessível em tempo real para bilhões de humanos seria necessário aumentar em 1.000 vezes a eficiência computacional que temos hoje.

“Precisamos de várias ordens de magnitude de capacidade de computação mais poderosa, acessível em latências muito mais baixas em uma infinidade de fatores de forma de dispositivo.” (Raja Koduri, vice-presidente sênior e chefe do Grupo de Sistemas e Gráficos de Computação Acelerada da Intel)

O executivo da Intel afirma que antes de habilitar o metaverso em escala será preciso realizar grandes atualizações na internet. Serão necessários avanços em transistores, empacotamento, memória e interconexão, assim como novos algoritmos e arquiteturas de software.

Outras complicações

Por mais que o metaverso esteja na moda –sendo inclusive apontado como o sucessor da internet móvel– ele não deve ter uma adoção tão rápida e em massa como muitos pensam.

Um dos principais gargalos é que os usuários precisarão investir pesadamente em óculos de realidade virtual e aumentada, assim como luvas de capturas de movimento. Isso sem falar nas outras tecnologias que ainda serão desenvolvidas para viabilizar o acesso ao metaverso.

Essas tecnologias ainda são muito caras, com os preços sendo reduzidos apenas se as grandes empresas por trás dos metaversos passarem a subsidiar esses equipamentos.

Vale lembrar que um dos motivos que o Second Life não vingou num passado recente é que nem todo mundo tinha condição de investir em um bom PC para rodar o jogo. Além disso, a baixa velocidade de conexão na época também era uma limitação.

Entretanto, a Intel ainda se mantém confiante de que participará do desenvolvimento dessas novas tecnologias para o metaverso.

“Acreditamos que o sonho de fornecer um petaflop de poder de computação e um petabyte de dados a um milissegundo de cada ser humano no planeta está ao nosso alcance.” (Raja Koduri)