Cariocas e visitantes da Cidade Maravilhosa terão mais comodidade na hora de usar o metrô. O MetrôRio, empresa de metrô do Rio de Janeiro, começou a aceitar pagamentos por aproximação nas catracas. Assim, a tarifa é cobrada diretamente na fatura do cartão de crédito, eliminando a necessidade de ter um cartão próprio para o transporte ou mesmo de passar na bilheteria para comprar tíquetes de transporte.

A iniciativa é uma parceria entre o MetrôRio, a Visa, a Cielo, o Banco do Brasil e o Bradesco. De acordo com o comunicado de imprensa, neste primeiro momento, apenas cartões de crédito Visa serão aceitos.

Dá para usar o próprio cartão, caso ele tenha tecnologia de pagamento contactless, ou pulseiras de pagamento. Também são aceitos celulares e smartwatches com Apple Pay, Samsung Pay e Google Pay — não é preciso ter sinal da operadora para concluir a transação, inclusive.

O valor da tarifa continua o mesmo — não há qualquer cobrança adicional de tarifas para quem optar por essa nova forma de pagamento. Outros modos de pagamento usados atualmente no metrô, como cartões de transporte e dinheiro, continuam sendo aceitos.

“É como se a nossa maquininha estivesse dentro [da catraca]”, disse Paulo Caffarelli, presidente da Cielo. Cláudio José Oliveira, superintendente regional do Banco do Brasil, disse que o objetivo é ter, “em um curto espaço de tempo”, 100% dos cartões emitidos com a tecnologia de pagamento por aproximação.

O comunicado diz que o Rio de Janeiro é a primeira cidade a adotar a tecnologia Visa Secure Access Module (SAM), que, nas palavras do texto divulgado, “permite a aceitação de qualquer cartão, celular ou dispositivo com a tecnologia de pagamento por aproximação, sem a necessidade de trocar sua atual infraestrutura de validadores”.

Demais bandeiras precisarão manifestar interesse em aderir ao sistema para serem aceitas nos validadores, segundo Fernando Teles, country manager da Visa. O executivo também diz diz que a tecnologia é escalável e já está homologada. Isso significa que ela pode ser instalada em outras cidades e em outros modais de transporte, com barcas e ônibus.