O Windows 10 vem aí, e, como de costume, a Microsoft vai vender seu sistema operacional em diversos sabores diferentes. Por mais que a empresa insista em dizer que a plataforma é a mesma independentemente de qual dispositivo você esteja dizendo, a Microsoft não vai deixar de oferecer diferentes pacotes de Windows.

A mudança também é, de certa forma, uma volta ao passado. Ao menos no que diz respeito ao sistema operacional em sua versão para smartphones em tablets: como já era esperado, a Microsoft vai abandonar definitivamente a marca Windows Phone e, em dispositivos móveis, o Windows 10 se chamará… Windows 10 Mobile.

Windows Mobile? Eu já vi esse nome em algum lugar antes.

Faz sentido que a Microsoft troque o “Phone” por “Mobile” no nome do seu sistema móvel. Afinal, diferentemente do que aconteceu quando o Windows Phone 7 foi lançado, não estamos aqui falando de um sistema operacional voltado apenas para smartphones — ele também funcionará em tablets. Por isso, o nome “mobile” acaba sendo mais adequado.

Deixando de lado o nome nos smartphones, não há muitas surpresas nas diferentes versões do Windows. No geral, é o que a Microsoft costuma fazer. Confira abaixo as três voltadas para consumidores finais:

Windows 10 Home: A versão básica do sistema móvel voltada especialmente para desktops. “Oferece uma experiência familiar e pessoal para PCs, tablets e 2-em-1”, diz a Microsoft.

Windows 10 Mobile: Como dissemos anteriormente, é o novo velho nome do Windows Phone. Agora ele também funcionará em tablets com telas pequenas, além dos smartphones. De acordo com a Microsoft, “alguns novos dispositivos vão conseguir se aproveitar do Continuum para smartphones, e assim as pessoas podem usar o smartphone como um PC quando conectado a uma tela maior“.

Windows 10 Pro: É basicamente o Windows 10 Home, mas com alguns recursos extras voltados para pequenas empresas.

Como a Microsoft prometeu há algum tempo, a atualização para o Windows 10 será gratuita para quem tem Windows 7, Windows Phone 8.1 e Windows 8.1 no primeiro ano após o lançamento do sistema. Então durante os 12 meses seguintes à chegada do novo sistema operacional, você poderá atualizar sua versão antiga para a nova sem custo adicional — e poderá manter esse Windows 10 pelo resto da sua vida, se quiser.

Além das três versões básicas para consumidores finais, a Microsoft também lançará três outros Windows 10 para fins específicos. O Windows 10 Enterprise é voltado para grandes e médias empresas, oferecendo mais segurança e controle para os responsáveis pela TI de empresas. O Windows 10 Education será voltado para escolas. Por fim teremos o Windows 10 Mobile Enterprise, que, bem, será voltado para empresas que quiserem que seus funcionários usem o Windows em smartphones também.

Uma sétima versão chamada Windows 10 IoT Core será lançada também voltada para a internet das coisas e promete rodar mesmo em hardwares pouco potentes.

Vale lembrar que nem todas essas versões do Windows 10 serão lançadas simultaneamente: primeiro receberemos o sistema operacional para PCs, e, depois de um tempo, ele chega a smartphones e outros dispositivos (como o Xbox One). No entanto, ainda não está claro como será feito esse lançamento das diferentes versões.

Com o Windows 10 cada vez mais próximo, devemos ter muitas novas informações sobre ele até seu lançamento oficial que pode acontecer já em julho. [Microsoft]