Não. É pouco. Ok, ainda que eu não entenda qual a grande vantagem de ter um editor de documentos do Office numa tela menor que 3” (uso o QuickOffice, o genérico, só pra abrir documentos), a verdade é que Microsoft e Nokia estão vendo Blackberry, Apple e Google Android abocanharem fatias cada vez maiores do mercado de smartphones. Então é preciso que elas façam alguma coisa, qualquer coisa. Apelar para a interface conhecida do Office é um movimento tímido mas válido, especialmente para contra-atacar o Google Docs, por exemplo.

Mas pode ser um indicativo de uma aproximação maior entre as duas gigantes dos seus respectivos segmentos. Até porque essa não é a primeira vez que elas se conversam – o Microsoft Exchange já aparece em alguns telefones com Symbian, por um acordo anterior. De qualquer forma ficaremos atentos ao que sair hoje na coletiva. Se rolar algo legal, diremos aqui. [WSJ]