Durante o final de semana, a Microsoft interrompeu a atualização do Windows 10 (versão 1809) depois que um bug passou despercebido pelo Feedback Hub e resultou no sumiço de muitos arquivos de alguns usuários. Agora, o diretor do programa de gerenciamento de serviços e entrega do Windows, John Cable, afirma que o erro foi resolvido.

• Microsoft adia atualização do Windows 10 após relatos de sumiço de arquivos
• Microsoft irá cobrar assinatura para continuar atualizando o Windows 7 após 2020

Cable escreveu em uma publicação no blog da Microsoft que o problema, embora fosse sério, afetou apenas um pequeno número de usuários que anteciparam a instalação da atualização, antes da liberação geral (que poderia ter resultado em problemas para todas as máquinas que rodam Windows 10):

Neste caso, a atualização só estava disponível para aqueles que clicaram manualmente na opção “verificar por atualizações” nas configurações do Windows. Apenas dois dias após o início da liberação nós pausamos o update e o número de pessoas que baixaram a Atualização de Outubro de 2018 foi limitada. Embora os relatos de perda de dados sejam poucos (um centésimo de um por cento da versão 1809 instalada), quaisquer perda de dados é séria.

(Isso significa que centenas de pessoas provavelmente perderam seus arquivos, segundo a estimativa do ZDNet).

Segundo Cable, o bug estava relacionado com a maneira que o Windows lida com uma funcionalidade chamada Known Folder Redirection (KFR), no qual “pastas conhecidas do Windows, incluindo Área de Trabalho, Documentos, Fotos, Capturas de Tela, Vídeos, Rolo da Câmera, etc” são transferidos para diferentes localizações do disco rígido da máquina. Depois de uma atualização de abril de 2018, alguns usuários relataram que eles tinham pastas KFR vazias e duplicadas, mas o método utilizado pela versão 1809 para limpar essas pastas inúteis acabou resultando no apagamento completo do diretório que continha arquivos. Aqui vai um exemplo que Cable deu em seu post:

Utilizando a KFR, o usuário redirecionava uma pasta conhecida para um disco diferente. Por exemplo, suponha que você ficou sem espaço em seu Disco Local C. Você quer salvar alguns arquivos separados de sua pasta primária, então você adiciona outro disco em seu sistema para fazer isso. Você cria “D:\documentos” e muda a localização dos arquivos da localização original “antiga” c:\users\username\documentos para D:\Documentos. Em alguns casos, se os conteúdos de c:\users\username\documentos não foram movidos para D:\documentos, os usuários poderiam encontrar esse problema. Quando a atualização de outubro de 2018 era instalada, a pasta original “antiga” era deletada, incluindo os arquivos que estavam dentro dela (neste exemplo c:\users\username\documentos seria deletado; d:\documentos, a nova localização, seria preservada).

A Microsoft deixou o bug passar apesar de usuários terem o relatado no Feedback Hub. Isso aconteceu porque o número total de relatos de sumiço de arquivos foi muito baixo para levar a uma resposta mais rápida dos engenheiros da companhia. De acordo com Cable, a empresa ativou uma funcionalidade “para usuários que também oferecem uma indicação de impacto e severidade ao enviar um Feedback” para assegurar que problemas sérios cheguem aos engenheiros.

“Esperamos que isso nos permite monitorar melhor os problemas de maior impacto mesmo quando o volume de feedback for baixo”, escreveu.

É seguro dizer que a Microsoft se safou por pouco: muitos usuários desprezam a funcionalidade de atualização forçada. Cable escreveu que a atualização de outubro de 2018, que inclui funcionalidades como uma área de transferências na nuvem e uma versão inicial de seu software de espelhamento de celulares, não será lançada até que os engenheiros verifiquem que os arquivos dos usuários não serão apagados.

A Microsoft disse que sua equipe de suporte remoto e nas lojas autorizadas tentarão ajudar os usuários que foram impactados por esse bug a recuperar seus arquivos, embora as chances de encontrá-los intactos provavelmente sejam baixas. Se o Windows 10 deletou todas as suas coisas e você está bravo, você pode tentar fazer uma recuperação de arquivos.

[Microsoft via The Verge]

Imagem do topo: Elaine Thompson (AP)