A Microsoft anunciou nesta quinta-feira (18) a versão 2021 do Office. A suíte de aplicativos da companhia, que traz ferramentas como Word, PowerPoint, Excel e outras, estará disponível nos modelos para o consumidor final e para usuários corporativos (Office LTSC). O lançamento deve acontecer no final deste ano para PCs com Windows e dispositivos da Apple que rodam macOS.

O Office 2021 engloba vários apps da Microsoft em um pacote único. Ele não tem relação com o Microsoft 365 (anteriormente chamado de Office 365), que depende de uma assinatura para ser acessado. Ou seja, se você comprar o Office 2021, o programa é seu e ponto final. Por outro lado, o Microsoft 365 atualizações para versões futuras e outros serviços, como espaço de armazenamento no OneDrive.

Embora não tenha detalhado as principais mudanças na plataforma, o que já se sabe é que pelo menos a variante Office LTSC (Long-Tem Servicing Channel), para clientes comerciais, contará com um modo escuro, melhorias de acessibilidade e funções como tabela dinâmica e XLOOKUP no Excel. Lembrando que o dark mode começou a ser testado no Word recentemente, e que esses recursos devem chegar primeiro ao Microsoft 365.

No geral, no que diz respeito à interface, não devemos ver grandes mudanças nos modelos offline do Office 2021. Essas atualizações também devem ser mais focadas para a versão por assinatura.

Assine a newsletter do Gizmodo

Outra informação importante é que o Office LTSC teve seu suporte diminuído para cinco anos, em vez dos sete anos que a Microsoft costumava oferecer. Os preços das variantes Office Professional Plus, Standard e apps individuais para clientes comerciais também passaram por um reajuste de 10% no valor final. Os preços do Office 2021 para usuários finais e pequenas empresas continuarão os mesmos.

Segundo a Microsoft, uma prévia do Office LTSC deve ser lançada em abril, porém a versão de uso individual não deve ganhar um período de testes antes de chegar ao mercado no final do ano. Além disso, as duas variantes poderão ser adquiridas em versões de 32 e 64 bits, e contarão com suporte ao OneNote.

[Microsoft, The Verge]