É muito, muito difícil encontrar um bom dispositivo com Windows por menos de US$ 500. Existem alguns diamantes brutos – aparelhos que sacrificam a qualidade do display ou o design ou a velocidade para abaixar o preço. Até agora não tínhamos um vencedor nessa categoria. O novo Surface Go pode mudar isso.

• [Review] Surface Pro é o melhor Surface já feito pela Microsoft, mas ainda não é um laptop
• Apple lança novo iPad com foco em educação, mas terá concorrência forte

O novo tablet de 10 polegadas tem a aparência cara do Surface Pro que a gente adora. É apenas menor, e começa em US$ 400 (R$ 1.550, em conversão direta).

Foto: Alex Cranz (Gizmodo)

O acabamento que a Microsoft deu ao aparelho é o que torna ele atraente. Pense em um iPad de 9,7 polegadas (que absolutamente é um dos principais competidores desse aparelho) ou em um Surface Pro. Sua tela com resolução de 1800 x 1200 pixels tem densidade de 217 pixels por polegada e um ângulo de visão bem amplo, então ele não se parece tão barato assim.

E o conector é USB-C. Esse é o primeiro tablet Surface da Microsoft a ter esse conector, e já estava na hora. O Surface Go pode ser recarregado por essa porta (desde que sua fonte de alimentação seja grande o suficiente), mas não terá suporte ao Thunderbolt 3. E se você quiser utilizar uma das bases caras da Microsoft, ou recarregá-lo da maneira que a Microsoft planejou, será preciso utilizar a porta de energia tradicional do Surface, que a companhia continua colocando em seus produtos.

Outra coisa que a Microsoft colocou no dispositivo e que é muito mais bem vinda é a dobradiça, que também foi utilizada no Surface Pro. Isso significa que você tem um aparelho 2-em-1. O modelo com que eu pude brincar ficou bem firme em todas as posições que eu o deixei. Sem nenhum escorregão e com bastante firmeza.

A aparência luxuosa e essa dobradiça bacana quase me distraíram das especificações. Elas são muito menos atraentes do que o preço. Por US$ 400 você terá apenas 64 GB de armazenamento, 4 GB de RAM e um processador fraquinho Pentium 4415Y.

O teclado é muito bom para um tablet. Foto: Alex Cranz (Gizmodo)

É algo muito mediano para essa faixa de preço, e geralmente significa que a máquina será super lenta e frustrante de usar. Ainda assim a Microsoft insiste que trabalhou lado a lado com a Intel para otimizar seu software para essa CPU. As coisas foram especificamente otimizadas para funcionar melhor com o Windows e o Microsoft Office.

Obviamente eu não tive tempo de fazer testes de benchmark no Surface Go, mas o PowerPoint não ficou tão travado quanto eu poderia esperar. Na verdade, ele foi bem responsivo e até rápido.

Mas o pacote Office são apenas alguns programas úteis. Se essas afirmações de velocidade da Microsoft forem reais, então o Surface Go pode ser uma ótima opção para estudantes que não querem gastar uma fortuna. Em compensação, não será o dispositivo ideal para quem precisa de Photoshop ou quiser jogar algum game de cartas como o Gwent.

Uma dobradiça boa significa que você pode usar ele em várias posições, com menos frustrações do que com um iPad. Foto: Alex Cranz (Gizmodo)

A Microsoft está oferecendo algumas configurações adicionais, que aumentam RAM e armazenamento, mas possui a mesma CPU. Representantes da Microsoft nos contaram que deixaram a série Core i de lado para ajudar a preservar a autonomia de bateria. A companhia afirma que o dispositivo aguente mais de 9 horas em uso.

Adicionar mais RAM e armazenamento vai aumentar o custo do Surface, assim como a capinha que vem com o teclado, que é vendida por US$ 100 se você não se importar com plástico, ou por US$ 130 se você preferir a versão Alcantara.

Como a capinha é essencial para usar o Surface Go como um laptop, significa que o preço do produto é, realisticamente, US$ 500 ou US$ 530 – e não US$ 400. Isso coloca o aparelho na mesma faixa de preço do Samsung Chromebook Pro – que atualmente é o nosso laptop barato favorito.

Esse Chromebook tem uma tela mais, além do fato de ser um laptop, e não um tablet. Mas ele roda Chrome OS e é mais pesado do que o Surface Go, que pesa apenas 520 gramas.

A intenção também é competir com o iPad de 9,7 polegadas que custa nos EUA US$ 330. Esse dispositivo, que a Apple coloca como um produto voltado para a educação, também exige que você gaste uma grana no teclado. É necessário um teclado Bluetooth, e as soluções disponíveis atualmente não são tão compactas e elegantes quanto a versão da Microsoft. Embora o iPad custe menos, ele não necessariamente te dará a mesma experiência similar a um laptop que esse pequeno Surface aspira dar.

E aspirar é uma palavra chave. Enquanto minha reação inicial foi “quando eu posso comprar um desses?”, eu pude passar apenas um tempinho com ele. Então é bom ficar atento, porque o aparelho pode não ser tão bom quanto a Microsoft quer nos fazer acreditar. As nove horas de autonomia de bateria (a Apple promete 10), o custo com o teclado e esse processador Pentium são algumas das características a serem consideradas com cautela antes de comprar o produto.

Mas não será preciso esperar muito tempo para conhecer melhor o Surface Go. Ele começará a ser vendido nos EUA neste 10 de julho e os envios começam em agosto.

Imagem do topo: Alex Cranz (Gizmodo)




É muito, muito difícil encontrar um bom dispositivo com Windows por menos de US$ 500. Existem alguns diamantes brutos – aparelhos que sacrificam a qualidade do display ou o design ou a velocidade para abaixar o preço. Até agora não tínhamos um vencedor nessa categoria. O novo Surface Go pode mudar isso. Saiba mais aqui.