Um cripto império de Montana, Estados Unidos, quer construir um dos maiores projetos de energia solar do país, prometendo que irá impulsionar uma revolução tecnológica no estado.

Mas alguns habitantes estão preocupados com o impacto que o projeto poderia ter na comunidade – e isso levanta a questão de se a instalação de grandes projetos de energia renovável vale a pena quando eles vêm em conjunto com indústrias sugadoras de energia, em vez de descarbonizar o que já está lá.

A Madison River Equity LLC, uma empresa associada a mineração de criptomoedas, está procurando instalar um painel solar de 3,7 metros de altura fora da cidade de Butte, informou o Montana Standard esta semana. Em junho, os desenvolvedores do projeto levarão a proposta ao conselho de zoneamento do condado para obter a aprovação para a matriz de US$ 250 milhões  (mais de R$ 1 bilhão).

Este é um projeto muito, muito grande. O Montana Standard relatou que a instalação geraria 300 megawatts por ano – o suficiente para abastecer mais de 40 mil casas em um condado. O estado inteiro, de acordo com a Solar Energy Industries Association, tinha apenas 116,8 megawatts de energia solar instalados no final de 2020. Se construído, o projeto estaria entre os maiores de todo o país.

Madison River Equity é uma subsidiária de uma empresa chamada FX Solutions, que gerencia uma empresa de mineração de criptografia chamada Atlas Power (sim, existem muitas camadas aqui). A tacada final para o projeto seria a Atlas Power comprar o painel solar para alimentar suas operações de mineração, para as quais ela tem uma licença de 75 megawatts do estado.

Matt Vincent, um porta-voz do projeto solar, disse que a operação da Atlas Power tem mudado a mineração de bitcoin, que usa máquinas ASIC, aparelho com hardwares potentes de processamento de dados, que consomem muita energia, para processadores GPU (unidade de processamento gráfico) a fim de extrair ethereum, programação de aplicativos descentralizados, contratos inteligentes e transações da criptomoeda Ether e vários tokens.

Substituir suas máquinas mais antigas por GPUs atualizadas, disse Vincent, reduziu substancialmente as taxas de energia do centro para 25 megawatts. A empresa quer construir oito novos prédios cheios de GPUs para fazer com que o centro volte à sua taxa de operação plena. “Há alguma oportunidade para expansão adicional [da instalação] além disso, mas esse não é o nosso foco.”

A esperança, disse Vincent, é abastecer a instalação de mineração completamente com a energia da matriz solar e colocar o restante da energia na rede, que trabalharia para vender às partes interessadas, incluindo concessionárias de fora do estado.

Construir um dos maiores projetos de energia solar do país para atender às necessidades de uma operação de criptografia parece, na melhor das hipóteses, ambicioso. Perguntei se eles já haviam pensado em começar algo menor com o projeto solar.

“Obviamente, não há uma demanda decrescente de energia verde”, disse ele. “Estaremos trabalhando com qualquer pessoa interessada em vender essa potência adicional. Este projeto está sendo feito para nos permitir expandir o centro de processamento de dados, mas é algo que nos permitirá colocar mais energia verde na rede.”

No entanto, ainda não está claro exatamente para onde irão os 225 megawatts extras de capacidade. Vincent listou uma série de possibilidades, desde concessionárias com objetivos climáticos mais rigorosos até negócios locais.

Por outro lado, os moradores disseram que estão preocupados com o impacto do projeto na vista e na qualidade de vida, e também reclamaram do barulho dos ventiladores na operação de mineração. Para Anne Hedges, diretora de política do Centro de Informações Ambientais de Montana, o projeto “beira o ridículo”.

Segundo ela, “é um desenvolvedor típico: eles estão dizendo a todos o que querem ouvir, tudo isso será algo maravilhoso para todas as pessoas. Eu não acho que isso seja verdade.”

O problema de uso de energia da cripto-mineração foi bem documentado. Se a mineração de bitcoins fosse um país, uma análise do Digiconomist mostra que seu atual uso anual de energia estaria entre a Holanda e o Paquistão (o ethereum, por sua vez, fica entre o Peru e Portugal). As operações de mineração buscam energia barata, e isso geralmente significa combustíveis fósseis.

Em comparação, uma cripto-mineradora empurrando um grande projeto renovável para frente não parece tão ruim. Mas Hedges disse que a escala deste projeto proposto parece absurda em um estado onde as concessionárias não aprovaram muitos projetos solares em escala de utilidade para substituir a geração de combustível fóssil para as necessidades diárias de energia. A legislatura estadual também está debatendo atualmente a eliminação de partes dos padrões de energia renovável de Montana, incluindo um que obriga as concessionárias a comprarem energias renováveis ​​de empresas locais. “Estamos usando toda a nossa boa vontade em relação à energia solar em um projeto que não atende às necessidades dos habitantes de Montana hoje”, aponta Hedges.

Também pode-se comparar a relação com outros planos de energias renováveis. Em outros estados, os projetos renováveis ​​que abasteceriam as casas das pessoas têm enfrentado atrasos devido a preocupações do NIMBY. Bloqueando a visão de como as energias renováveis ​​podem interferir nas indústrias locais como turismo e pesca.

O projeto é descrito por Hedges como “falsa esperança”, já que não parece muito adequado à medida que se aprofunda em conhecer a história deste projeto.

Começa quando o gerente das instalações da Atlas Power e proprietário da FX Solutions, Rick Tabish, foi condenado no início dos anos 2000 pelo assassinato de um magnata do cassino de Las Vegas. Logo depois, ele foi absolvido e sua condenação original foi anulada, mas cumpriu pena na prisão federal por acusações relacionadas.

Um perfil de Tabish no Montana Standard, em 2019 descreveu como ele voltou a ficar de pé após ser libertado em 2010, quando vendeu a empresa Carhartt para perfuradores de petróleo nos campos de petróleo de Bakken. Ele migrou para a criptografia em 2018, quando a operação de mineração foi acionada no projeto Atlas Power (inicialmente chamado de CryptoWatt).

Alguns meses depois do perfil do Montana Standard de Tabish, ele e o proprietário da mineradora CryptoWatt, Kevin Washington, processaram o proprietário majoritário, que havia sido indiciado em Nova Jersey por acionar um esquema de pirâmide de US$ 720 milhões com outra empresa.

Depois que o caso foi transferido para o tribunal federal, a propriedade da CryptoWatt foi dada a Washington – que teve que pagar vários milhões de dólares para assumir a mina, o que o levou a criar uma dívida de 100 milhões de dólares ao instalar novos servidores.

Com a ajuda de uma escalada na criptomoeda em 2020 e 2021, eles seguiram em frente, renomeando o projeto para Atlas Power.

A mineração de criptografia foi chamada por alguns de nova indústria de expansão para estados que estão passando por uma crise econômica, à medida que outros empregos estão sendo substituídos ou desaparecendo, especialmente em lugares onde a mineração real antes dominava.

Vale ressaltar que a mineração criptográfica não é mineração física; o trabalho pesado é feito por processadores de computador, não por pessoas. A mineração de bitcoins também é uma indústria muito nova e imprevisível que tem, para dizer o mínimo, um histórico pouco confiável em termos de enriquecimento das comunidades ao seu redor. (Atlas Power foi responsável por apenas cerca de 32 empregos no início de 2020).

Construir energia renovável para uma indústria que beneficia apenas algumas pessoas é uma proposta complicada. Fica ainda mais complicado quando você considera a dificuldade de vender grandes projetos de energia limpa em todo o país, em um momento em que precisamos construí-los para descarbonizar indústrias inteiras das quais milhões dependem, de imóveis comerciais a estações de carregamento de energia elétrica veículos.

Assine a newsletter do Gizmodo

Hedges finaliza com a indagação sobre o fato de o projeto não atender às necessidades dos habitantes de Montana. “Não podemos nem mesmo obter energia renovável para a vida cotidiana das pessoas neste estado – o que diabos estamos fazendo tentando avançar com energia renovável para criptomoeda, que é apenas uma indústria projetada para enriquecer um número muito pequeno de pessoas?”