No final do ano passado, a Nike anunciou que havia fechado parceria com a TechStars para seu novo programa Nike+ Accelerator. Em tese, as 10 startups escolhidas ajudariam a fortalecer os apps FuelBand e Nike+, além de corrigir eventuais falhas gritantes.

O programa tem como objetivo alavancar o sucesso da plataforma Nike+ em apoiar a inovação digital, conectando-se com empresas que compartilham o compromisso da Nike em ajudar as pessoas a viver vidas mais ativas.

Eu achava que a Nike realmente queria consertar a FuelBand e seus cálculos errôneos. Mas talvez eu estivesse sendo ingênuo.

A Nike e a TechStars anunciaram as 10 startups que ficarão acampadas em Portland (EUA) nos próximos três meses ajudando a Nike a inovar em sua plataforma digital. Eu não sei se deveria rir, chorar ou jogar minha FuelBand no telhado. Vamos dar uma olhada nestas startups, uma a uma.

1. FitDeck: baralhos digitais de exercício físico em cartas de jogo, que proporcionam treinos sempre diferentes para fitness e esportes.

A Nike acaba de anunciar uma atualização para seu app Training Club que mais ou menos faz o que a FitDeck parece fazer. Por que não integrar este app já existente nos apps FuelBand e Nike+?

 

2. GoRecess: ajuda os usuários a encontrar atividades de fitness, agendá-las e postar resenhas delas.

A GoRecess até parece bacana. Mas quem realmente quer isso? Se você é membro de uma academia, não basta ficar de olho no horário das aulas?

 

3. Chroma Games: um estúdio indie de jogos que cria mundos virtuais ligados a atividades do mundo real.

A Chroma Games promete lançar um app para você competir com amigos e ver quem ganha na academia. Precisamos de mais “gamification” na academia?

 

4. CoachBase: oferece uma plataforma digital de treinamento esportivo.

Eu nem sei o que isso significa – talvez ele indique séries de exercícios? – mas parece ser útil.

 

5. GoFitCause: aproveita os dados de fitness como um meio de arrecadar dinheiro para instituições de caridade.

Quanto mais você se exercita, mais dinheiro vai para a caridade? Se for isso, a ideia parece bacana. Mas que isto não exija que eu compartilhe minha atividade como spam no Twitter e no Facebook.

 

6. HighFive: plataforma de propaganda para apps de saúde e fitness, que ajuda as pessoas a alcançar seus objetivos, recompensando-os ao longo de sua jornada.

É uma “plataforma de propaganda”. Precisa dizer mais?

 

7. Sprout At Work: provedor de soluções de bem-estar corporativo utilizando ferramentas sociais e gamification para inspirar e capacitar funcionários e empregadores.

Programas de bem-estar corporativo acontecem há décadas. Parece que a Nike quer entrar no mercado corporativo, para fazer empresas comprarem FuelBands a granel.

 

8. GeoPalz: uma plataforma de jogos interativos e de recompensas para crianças e famílias.

O GeoPalz tem sua própria linha de pedômetros chamado ibitz. Por que a Nike está financiando um concorrente?

 

9. Incomparable Things: cria times de esporte fantasy [times fictícios com jogadores da vida real] voltados para atividades físicas.

Tanto a FuelBand como o app Running+ embutiram leaderboards baseados em amigos conectados do Facebook. Isso já não é um time fictício “voltado para atividades físicas”? E ainda há a versão online de ambos, para tornar tudo ainda mais público.

 

10. RecBob: oferece uma plataforma que facilita esportes recreativos ao organizar o jogo.

Há pessoas que saltam de uma liga organizada para outra? E baseado em minhas experiências passadas, as ligas de esportes já oferecem algum tipo de ferramenta para organização, por mais desajeitadas que sejam. Mas eu quero uma destas camisas da RecBob:

recbob

Neste primeiro lote de startups, surpreende que não há uma só empresa aproveitando toda a tecnologia real, como Bluetooth, GPS ou acelerômetros, para tornar os apps FuelBand e Nike+ mais precisos. Não há nem mesmo uma startup de tecnologia focada em, por exemplo, criar um app nativo para Android ou portar a versão existente do iOS. Usuários e potenciais clientes criticam as imprecisões e a falta de apoio ao dispositivo.

Nenhuma startup nesta lista parece ajudar a corrigir os problemas fundamentais nos apps da Nike. Isso pode ser um sinal de que a Nike está resolvendo-os internamente, certo? Provavelmente não. [Nike]