Faz sentido o Nintendo Switch Lite ser lançado no mesmo dia de um rerelançamento de um dos melhores jogos do Zelda de todos os tempos. Afinal, a linha de consoles Switch e a série de jogos Zelda estão intrinsecamente ligados.

O Switch original é um videogame incrível, com uma proposta diferente de tudo o que já vimos, bem como o Zelda que foi lançado com ele, Breath of the Wild. O Switch Lite e o Zelda deste ano, Link’s Awakening, são remakes incríveis de coisas extraordinárias.

Provavelmente você não precisa comprar Link’s Awakening se você já o jogou — mas certamente irá curtir o game. Se você já tem um Switch, certamente não precisa comprar o Switch Lite — mas se você comprar, irá adorá-lo.

Na real, eu curti tanto o Switch Lite que estou pensando em convencer o meu irmão a comprar meu Switch original.

O videogame é uma versão “mínima” do console original. Não dá para plugar na TV, nem remover os controles para jogar um contra no Smash Brothers com um amigo. O brilho da tela não se ajusta automaticamente e não há nenhuma vibração tátil quando você acerta os vilões dos jogos.

Se você quer a melhor experiência Switch, o Lite não é a melhor opção. Neste caso, o console original ou a versão atualizada que tem bateria melhor é a escolha certa.

Jogo no meu Switch original quase sempre no modo portátil — só ligo na TV quando preciso destruir pessoas no Smash Brothers. Por isso, o Switch Lite, que é enfaticamente portátil e nada mais do que isso, parecia ser o console dos sonhos para mim, pelo menos no papel. E, na prática, é o console dos meus sonhos (na maior parte do tempo).

O que é?
A versão mais portátil do Switch.

Preço
US$ 200 (R$ 830, na cotação atual)

Curti
Parece resistente, a tela é linda e é barato.

Não curti
Falta um pouco da estranha sedução do dispositivo original. A duração da bateria em stand-by precisa ser aprimorada.

Ele é menor e mais leve do que o Switch original, e isso provavelmente será a primeira coisa que você irá perceber se pegar os dois dispositivos na mão. O Switch original e os Joy-Cons pesam 400 gramas. O Switch Lite, por sua vez, pesa apenas 275 gramas. Algumas pessoas da redação do Gizmodo US disseram que ele tem aparência barata quando pegaram o console na mão. As pessoas adoram ligar a robustez de um dispositivo a uma sensação de alto valor, então essa é uma crítica esperada — mesmo que todos estejam errados.

Switch Lite tem um bom acabamento fosco de plástico que é menos sensível a impressões digitais do que o modelo tradicional, além disso sua construção não é molenga no joystick. E não tem vibrações enquanto você joga. Não tem aquela sensação de que dá para quebrar num movimento brusco.

Mesmo as pequenas aberturas no topo do dispositivo parecem mais robustas e menos propensas à quebra do que as mesmas aberturas no outro console. Sinto que posso jogar o Switch Lite na bolsa e não me preocupar se ele quebrou, como acontece com o console original.

Coisas como brilho automático não estão disponíveis no Switch Lite. Foto: Alex Cranz/Gizmodo

Com 9,1 cm por 20 cm, o Switch Lite é menor do que o Switch original que tem 10,2 cm por 23,9 cm. Isso o torna muito mais portátil, e por causa do tamanho e peso, é mais fácil segurá-lo enquanto jogo Fire Emblem por três horas seguidas. Minhas mãos não ficam tão cansadas em maratonas, como acontece na versão tradicional do console. No entanto, as pessoas com mãos gigantescas podem sentir que o videogame é pequeno demais.

A redução significativa no tamanho não significa uma redução na autonomia de bateria. A Nintendo encolheu a bateria de 4310 mAh para 3570 mAh, mas a remoção de características como a vibração significa que o Switch Lite gasta menos energia.

Em média, eu consegui usá-lo por uma hora extra, em relação a outra versão do videogame. Em um teste de bateria feito pelo Tom’s Guide, em que eles configuraram o dispositivo para o brilho máximo e jogaram Smash Brothers, o Switch Lite aguentou 3:50 horas. O Switch original aguentou apenas 2:45 horas.

Porém, ambos os dispositivos perderam nesse quesito para a versão do Switch que tem ajustes na autonomia de bateria e processador, que consegue ficar ligado por 4:50 horas nesse mesmo teste.

No entanto, a duração da bateria em modo stand-by deixa muito a desejar. Houve um período de dois dias em que dediquei o meu tempo livre ao meu Kindle em vez do Switch Lite, e ele saiu de 100% de bateria para 71%. Então, mantenha-o conectado na tomada quando não estiver em uso, ou planeje carregá-lo antes de qualquer viagem.

Um dispositivo menor significa uma tela menor. A redução foi de 6,2 polegadas para 5,5 polegadas. A resolução continua 720p, e em nossos testes, o brilho máximo foi equivalente ao do modelo original: 380 nits. No entanto, como o Switch Lite tem a mesma resolução em uma tela menor, as coisas ficam mais bonitas. Maior densidade de pixels significa que a imagem parece mais nítida.

Um número maior de pixels por polegada significa que a tela é mais atraente. Foto: Alex Cranz/Gizmodo

A tela LCD de 720p do Switch original parece uma economia desnecessária, principalmente se comparado com a gama de celulares com displays OLED e alta resolução. O Switch Lite não mudou radicalmente as coisas, mas a alteração de 237ppi para 267ppi é imediatamente perceptível e extremamente bem-vinda.

Considerando esse aspecto e a construção mais robusta, o Switch Lite parece um upgrade caro, mas custa US$ 100 a menos.

O Switch (em cima) e o Switch Lite. Observe a tonalidade ligeiramente amarelada da tela do Switch Lite. Foto: Alex Cranz/Gizmodo

A tela do Switch Lite tende a ter uma temperatura de cor mais quente do que do Switch. Embora um display mais frio possa ser visualmente mais atraente, o Switch Lite tem cores mais precisas do que o console original.

No geral, eu não estou preocupada com as questões menores do Switch Lite. Gostaria de poder conectá-lo na TV, ter a vibração ou o brilho da tela ajustada automaticamente? Com certeza.

No entanto, como uma jogadora que prefere o modo portátil, abro mão de todas essas coisas de bom grado para ter um dispositivo que seja mais robusto e mais agradável quando eu jogar. O fato de o Switch Lite custar apenas US$ 200 também ajuda.

Você não terá a experiência completa do Switch com o Switch Lite. Aquele console que pode sair da sua mochila e ir direto para a TV não existe aqui. O Switch Lite não serve para batalhar no Smash Brothers na casa de um amigo. Ele não serve para experimentar todas as propostas estranhas dos Joy-Cons.

Ele serve para você afundar no sofá e desaparecer no mundo por algumas horas, ficar imerso num joguinho. Para as pessoas que já possuem o Switch, é um luxo desnecessário, mas para as pessoas que querem um console portátil, é algo a se considerar. Para as pessoas que não investiram em um Switch ainda e querem ver qual é, os US$ 200 do Switch Lite é o ponto de partida perfeito.

Nintendo Switch Lite
Nintendo Switch Lite Gray - Cinzento
R$1395

Resumão

  • O Switch Lite é muito mais leve e menor que o Switch.
  • É um dispositivo muito mais portátil, e vale a troca caso esse seja o seu principal uso do console.
  • Custa US$ 200 (R$ 830).
O Gizmodo Brasil pode ganhar comissão sobre as vendas. Os preços são obtidos automaticamente por meio de uma API e podem estar defasados em relação à Amazon.