O ProtonMail já é um dos principais serviços de e-mail criptografado do planeta — e um dos mais populares quando o assunto privacidade e segurança. A empresa oferece um serviço de e-mails criptografados que só podem ser acessados por remetente e destinatário. Nem a própria empresa tem acesso a essas informações.

Na última semana, a marca anunciou que passará a ser chamada apenas “Proton”, e aproveitou para lançar novos produtos e uma nova estratégia para ser mais competitiva no mercado.

O ProtonMail fundada em 2013, em uma época em que privacidade e segurança na internet estava sendo muito discutidas. Os temas ganharam força após os vazamentos da NSA (Agência Nacional de Seguraça dos EUA) que revelaram provas de que autoridades e chefes de estado foram espionados pela agência americana.

Com a mudança de nome, a empresa também amplia seu portfólio de produtos, com serviço de VPN, armazenamento em nuvem e até calendário criptografado.

O CEO da empresa Andy Yen deu uma entrevista para a Wired afirmando que a nova estratégia da companhia é disponibilizar a assinatura do ecossistema de segurança e privacidade como uma alternativa aos serviços do Google. A ideia é oferecer uma opção mais segura e com mais privacidade para os usuários que quiserem deixar os serviços da big tech.

Yen reconheceu que ainda não é possível concorrer de igual para igual com a gigante da tecnologia, mas a mudança de estratégia da empresa já é um grande passo. Além disso, o CEO acredita que o fato de a empresa oferecer privacidade total ao usuário pode ser um atrativo.

A políticas de privacidade de Google determinam que ninguém terá acesso aos dados do usuário, apenas o Google. No caso do Proton, os usuários podem ficar despreocupados porque nem mesmo a empresa vai acessar os dados pessoais.

A mudança da empresa, além de oferecer mais produtos de segurança e privacidade, tem o objetivo de manter a empresa viva no mercado, já que a Proton não recebe nenhuma receita de anúncios ou publicidade, e, por isso, depende dos planos de assinatura que oferece aos usuários.

É possível acessar os serviços da empresa na versão web e em aplicativos disponíveis para Android e iOS. O novo serviço de armazenamento em nuvem ainda está em versão beta, mas deve ter sua versão final lançada em breve.

Assine a newsletter do Gizmodo

Com a mudança, a empresa terá três planos para os usuários: o primeiro, é totalmente gratuito, oferece acesso a todos os serviços oferecidos pela Proton, mas limitado a recursos básicos. O segundo, o Mail Plus, custa 5 euros e oferece 15 GB de armazenamento, acesso aos produtos de segurança e a um recurso de encurtamento de domínio.

O último plano custa 12 euros e oferece 500 GB de armazenamento, possibilidade de até três domínios personalizados, todos os serviços do portfólio da empresa e internet da VPN de alta velocidade.