No geral, a minha relação com o Instagram costuma ser de amor e ódio. A pressão para parecer “perfeito” para os contatos costuma me fazer revirar os olhos de tédio (ainda que eu já tenha me deixado levar por essa pressão no passado, como todo humano que se preze). Uma coisa que o Instagram sabe que eu gosto são gatos. Então, isso é algo que eu vivo me questionando: por que não há mais gatos no meu feed?

Ao que parece, o Instagram pode estar desenvolvendo um novo recurso que irá me permitir encher meu feed dessa alegria felina. De acordo com o desenvolvedor mobile e especialista em vazamentos Alessandro Paluzzi, um possível novo update deve permitir que usuários criem uma lista de suas contas “favoritas”. Contas que apareceram nessa lista vão aparecer primeiro no feed do usuário, segundo Paluzzi.

“Posts dos seus favoritos vão aparece mais em cima no feed”, explica o Instagram em uma captura de tela compartilhada por Paluzzi. “Nãos paramos de mandar notificações quando você atualiza seus favoritos.

Em um conteúdo divulgado em junho em que explica como funciona a classificação do feed e do stories, o CEO do Instagram, Adam Mosseri, disse que a empresa leva em conta uma série de fatores. Primeiro, as postagens recentes das pessoas que você segue. Depois, em ordem de importância, leva em consideração fatores como a popularidade da postagem e o seu formato; quantas vezes você interagiu com a pessoa que postou o conteúdo nas últimas semanas; quantas postagens você curtiu no Instagram; e seu histórico de interação com alguém, por exemplo.

Depois de tudo isso, o Instagram ainda calcula as chances de que você gaste alguns segundos interagindo com a tal postagem — seja para comentar, curtir, salvar ou tocar na foto do perfil.

“Quanto maior for a probabilidade de interação e quanto mais relevante for essa ação, mais alto você verá o post”, disse Mosseri.

Assine a newsletter do Gizmodo

O feed poderá mudar de acordo com os favoritos. Como fã de vários gatos famosos do Instagram, eu adoraria contar com isso. Não tem como ficar triste vendo as carinhas deles.

O Gizmodo entrou em contato com o Instagram na sexta-feira, pedindo que a rede social comentasse o assunto na sexta-feira, mas não recebeu uma resposta até o momento da publicação. Nos comprometemos a atualizar este blog caso recebermos uma resposta.