O primeiro lançamento de foguete do Reino Unido termina em fracasso

Missão histórica para o Reino Unido foi encerrada após anomalia no foguete LauncherOne, o que levou à perda de 9 satélites. Veja o vídeo
O primeiro lançamento de foguete do Reino Unido termina em fracasso
Imagem: Virgin Orbit/Divulgação

O primeiro lançamento de uma missão espacial a partir do Reino Unido terminou em fracasso. Após enfrentar uma anomalia durante o voo, o foguete LauncherOne, da empresa Virgin Orbit, não conseguiu atingir a órbita programada, encerrando a missão de forma prematura.

Ao contrário de outros lançamentos espaciais, o foguete da Virgin Orbit é lançado a partir da asa de um avião 747-400 modificado — batizado como Cosmic Girl. Isso permite lançar foguetes a partir de várias regiões do mundo, sem precisar de uma torre de lançamento convencional.

O avião decolou da pista do recém-construído Espaçoporto de Cornwell, na noite da última segunda-feira (9), e soltou no ar o LauncherOne às 20h11 (horário de Brasília), enquanto sobrevoava a costa sudoeste da Irlanda. Em seguida, o foguete ligou os seus motores do primeiro estágio e funcionou por quase cinco minutos, conforme o planejado.

Contudo, ocorreu algum tipo de falha técnica durante o disparo do motor do segundo estágio do foguete, enquanto ele viajava a mais de 17 mil km/hora. Apesar de ter alcançado o espaço, o foguete não atingiu a órbita correta, perdendo a sua carga útil composta por nove pequenos satélites de sete clientes diferentes – incluindo o primeiro fabricado no País de Gales.

No Twitter, a Virgin Orbit acabou se envolvendo em uma saia justa ao tuitar que a missão tinha sido concluída com sucesso, para, então, excluir logo em seguida a postagem para informar sobre a anomalia detectada. A transmissão ao vivo pode ser revista no vídeo abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=5Co18HcyqHk

Entre as cinco missões já lançadas por meio do foguete Launcher One, esta é a primeira vez que ela ocorre em solo britânico, e também é a primeira a não conseguir completar a sua missão.

Em nota, o CEO da empresa, Dan Hart, afirmou estar orgulhoso das muitas coisas que a Virgin Orbit conquistou até agora. “Trabalharemos incansavelmente para entender a natureza da falha, tomar ações corretivas e retornar à órbita assim que concluirmos uma investigação completa”, disse o CEO.

Hard afirmou ainda que pretende fazer um segundo lançamento no Reino Unido ainda neste ano, bem como em outros locais do mundo. Vale lembrar que a Virgin Orbit já possui autorização da AEB (Agência Espacial Brasileira) e da FAB (Força Aérea Brasileira) para lançar seus foguetes a partir do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

Hemerson Brandão

Hemerson Brandão

Hemerson é editor e repórter, escrevendo sobre espaço, tecnologia e, às vezes, sobre outros temas da cultura nerd. Grande entusiasta da astronomia, também é interessado em exploração espacial e fã de Star Trek.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas