Grandes mudanças estão chegando na forma como o Google Fotos guarda suas fotos e quanto a empresa cobra pelo serviço. Isso porque, a partir do dia 1º de junho, a companhia vai remover o armazenamento ilimitado gratuito da plataforma, o que significa que, para ter acesso a capacidades maiores, será necessário adquirir uma assinatura mensal. Caso contrário, você ficará limitado a 15 GB.

O Google alertou sobre as mudanças em novembro de 2020, mas muita gente ainda pode ter dúvidas de como as coisas vão funcionar na próxima terça-feira, quando as novas regras entram em vigor. Abaixo, listamos tudo o que você precisa saber sobre as alterações de armazenamento no Google Fotos.

Quem são os principais afetados?

As mudanças afetam principalmente pessoas que usam o plano ilimitado de fotos e vídeos de “alta qualidade” do Google. Durante anos, essa modalidade permitiu que os usuários armazenassem fotos e vídeos no Google Fotos de forma infinita e sem pagar um centavo, contanto que aceitassem que esses arquivos fossem redimensionados para no máximo 16 MP, para fotos, e 1080p, para vídeos.

Para muitas pessoas, esse foi um negócio decente. Profissionais ou simpatizantes que trabalham com fotografia talvez não curtam muito esse downgrade. No entanto, os limites de 16 MP e 1080p são tudo que a maioria dos usuários vai precisar para compartilhar com amigos e postar nas redes sociais, especialmente se isso significar que há uma quantidade ilimitada de armazenamento em nuvem em troca. Ou havia, não é?

Imagem: Google

Compare isso com o plano de fotos e vídeos de “qualidade original”, que não possui redimensionamento ou compactação. Se você tem armazenado seus arquivos dessa maneira, deve estar pagando por algum armazenamento do Google One, a menos que ainda esteja dentro dos 15 GB de espaço que o Google oferece gratuitamente no Gmail, Google Drive e Google Fotos.

Como vai ser a partir de 1º de junho de 2021?

Nessa data, fotos e vídeos de “alta qualidade” e “qualidade original” serão contabilizados em seus 15 GB de armazenamento gratuito e em qualquer armazenamento do Google One pelo qual você esteja pagando. A única diferença é que os conteúdos de alta qualidade ainda serão compactados e reduzidos quando necessário. Então, se você tiver muitos itens que deseja apenas guardar sem precisar gastar com isso, talvez vale seguir por esse caminho da compactação.

Obviamente, existem as entrelinhas que não foram amplamente divulgadas pelo Google. Primeiro, fotos e vídeos compactados e que estão salvos no backup de qualquer smartphone Pixel — desde o Pixel original até o modelo mais recente — não contam para o seu limite de armazenamento, mesmo depois de junho.

Em segundo lugar, todas as fotos e vídeos de alta qualidade que você já possui no Google Fotos estão isentos da mudança, independentemente do seu dispositivo. O Google não vai começar de repente a cobrar pelo armazenamento desses arquivos. A mudança no preço afeta apenas fotos e vídeos de alta qualidade enviados a partir de 1º de junho.

Outra coisa importante: a opção de alta qualidade está sendo renomeada para “Storage Saver” (algo como “Protetor de Armazenamento”, na tradução livre). A função deve refletir melhor o fato de que essas fotos e vídeos são compactados para economizar espaço. A mudança de nome do recurso não vai acontecer já na próxima terça-feira, mas “em breve”, segundo o Google.

Novidades

Novos recursos estão chegando ao Google Fotos para tornar mais fácil para você manter seus requisitos de armazenamento baixos e talvez até mesmo ficar dentro do limite de 15 GB. O próprio Google estima que mais de 80% dos usuários têm cerca de três anos de capacidade para fotos e vídeos de alta qualidade deixados em seus 15 GB gratuitos.

Imagem: Google

Sabendo disso, a companhia vai informar quanto espaço você ainda deve ter na plataforma. Para fazer essa checagem, abra o Google Fotos, toque na imagem do seu perfil (canto superior direito), depois em Armazenamento da conta e Gerenciar armazenamento. Você também pode clicar neste link para acessar diretamente a função. Você verá sua estimativa na parte superior, se é um usuário gratuito ou premium, e se está usando alta qualidade ou qualidade original para seus backups.

Na mesma tela, a seção Analisar e excluir permite que você veja quanto espaço está sendo ocupado com arquivos que você pode não querer manter, como fotos borradas e capturas de tela. Curiosidade: o Google Fotos elimina as duplicatas automaticamente, então mesmo que você envie uma foto ou vídeo repetidos o serviço vai manter penas uma cópia de cada arquivo.

Para saber sobre o backup de imagens e vídeos do Google Fotos, toque na sua imagem de perfil no aplicativo e escolha Configurações do Fotos e depois Backup e sincronização. A partir daqui, você pode escolher o tamanho de upload e selecionar quais pastas do dispositivo serão incluídas no backup (como a pasta de mídia WhatsApp, por exemplo).

Imagem: Google

Também é possível comprimir a qualidade original dos arquivos para que se tornem apenas de alta qualidade, ajudando a economizar espaço. Acesse este link e clique em Recuperar armazenamento para compactar tudo o que você já fez o backup. Você pode fazer isso uma vez por dia e não impacta uploads futuros.

Quero assinar um plano no Google Fotos. Quanto custa?

Para quem tem muita coisa salva no Google Fotos e acredita que vai precisar de mais espaço, o serviço oferece algumas modalidades pagas por meio do Google One. São elas:

  • 100 GB — R$ 6,99 ao mês, ou R$ 69,99 por ano;
  • 200 GB — R$ 9,99 por mês, ou R$ 99,99 por ano;
  • 2 TB — R$ 34,99 por mês, ou R$ 349,99 por ano;
  • 10 TB — R$ 349,99 por mês;
  • 20 TB — R$ 699,99 por mês;
  • 30 TB — R$ 1049,99 por mês.

Assine a newsletter do Gizmodo

Note que o plano mais em conta, de 100 GB, não chega nem a R$ 10 por mês, o que já é um valor super em conta pela quantidade oferecida. Para efeito de comparação, 50 GB no iCloud saem por R$ 3,50, e 200 GB custa R$ 10,90. O Google One é um pouquinho mais barato, então acaba saindo um bom negócio para a maioria das pessoas que precisam de mais espaço, sem ter de desembolsar rios de dinheiro por isso.

No final das contas, é bem provável que 1) você continue no Google Fotos ou 2) migre para outro serviço gratuito. Só tenha em mente que, hoje, o Fotos é o que mais oferece armazenamento gratuito com seus 15 GB. O iCloud tem apenas 5 GB gratuitos; o Dropbox, 2 GB; o Flickr, 200 MB para fotos e 1 GB para vídeos; o OneDrive, da Microsoft, também 5 GB.