Os últimos anos foram difíceis para a Olympus. Os smartphones canibalizaram as vendas de câmeras de bolso, e a Sony dominou o mercado de câmeras mirrorless de última geração. Por isso, a marca decidiu vender sua divisão de câmeras e sair completamente do jogo.

Em um comunicado divulgado nesta quarta (24), a Olympus diz que, após a devida diligência, venderá seus negócios de imagens para a Japan Industrial Partners até 30 de setembro de 2020.

Com a saída da Olympus do mercado de câmeras, a empresa concentrará seus esforços nos equipamentos médicos e industriais, enquanto a JIP (que é a mesma empresa que assumiu a marca Vaio da Sony em 2014) vai procurar reestruturar a divisão de câmeras da Olympus em uma nova empresa “eficiente e ágil” que pode “realizar seu crescimento auto-sustentável e contínuo”.

No entanto, embora a Olympus esteja se retirando das operações diárias de seu antigo negócio de câmeras, sua influência talvez não desapareça completamente, pois a marca diz que ajudará a operar a nova empresa de câmeras com o JIP. A nova proprietária quer preservar coisas como o “OM-D” e o “Zuiko”.

Essa transição pode ser especialmente importante para qualquer pessoa com uma câmera Micro Four Thirds, um formato de câmera gerenciado em conjunto pela Olympus e Panasonic desde sua criação em 2008. No entanto, a Olympus está saindo do mercado, e a Panasonic obteve sucesso com sua recente linha de câmeras mirrorless full-frame. Por isso, é bem possível que a saída da Olympus do mundo das câmeras também possa resultar na morte desse padrão em algum momento não muito distante.

Para os proprietários de outras câmeras Olympus, o comunicado à imprensa informa que a nova empresa “continuará e manterá as funções de pesquisa e desenvolvimento e também de fabricação”, além de fornecer suporte para câmeras distribuídas anteriormente pela Olympus. Entretanto, não se sabe até quando isso vai valer.

Embora a saída da Olympus do mercado de câmeras seja certamente uma coisa triste para os aficionados por câmeras de longa data, após três anos consecutivos de prejuízos, incluindo uma perda de US$ 157 milhões em 2019, ela provavelmente não tinha muitas opções.

Sua primeira câmera, a Semi-Olympus 1, é de 1936. Depois de mais de 80 anos no jogo, a marca finalmente diz adeus.