Eu lembro de estar no grupo das pessoas que menos gostaram do design dos AirPods quando eles foram lançados em 2016 – embora eu possa ter mordido a língua, pois estou usando os fones agora mesmo enquanto escrevo esta notícia. O que ninguém esperava era um movimento “copia e cola” de várias fabricantes, que clonaram o visual do acessório da Apple. Em alguns casos, fica difícil saber qual é qual. E foi exatamente isso o que aconteceu na alfândega dos EUA, que confundiu uma carga de OnePlusBuds ao achar que se tratava de uma carga falsificada.

Na noite do último domingo (13), a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos (CBP, na sigla em inglês) tuitou que os agentes apreenderam “recentemente 2 mil fones Apple AirPods falsos vindos de Hong Kong, avaliados em US$ 398 mil”. A própria CBP divulgou um comunicado oficial elogiando a ação dos agentes para proteger “o povo americano de vários perigos diariamente” e que “a interceptação dos fones falsificados é um reflexo direto da vigilância e do compromisso com o sucesso da missão” por parte dos funcionários da alfândega.

A questão é que, nas fotos publicadas pela CBP, a carga é, na verdade, de unidades legítimas do OnePlus Buds – basta olhar a inscrição na caixa com o nome e logotipo da OnePlus, que fabrica o produto. Os fones foram anunciados em julho e custam US$ 79 nos Estados Unidos, contra US$ 159 do modelo mais barato dos AirPods nos EUA.

Apesar de não sabermos se todas as 2 mil unidades eram do OnePlus Buds, já que o valor total da carga de US$ 398 mil não é compatível com a soma de US$ 79 por cada fone (US$ 158 mil). A apreensão aconteceu no aeroporto internacional JFK, em Nova York, no dia 31 de agosto, e tinham como destino final o estado de Nevada.

Em todo o caso, o tuíte da CBP dá a entender que toda a carga era mesmo de fones OnePlus Buds. A alfândega, inclusive, escreveu “ISSO NÃO É UMA 🍎 [maçã]”, se referindo ao fato que o produto não é da Apple. Em resposta, a OnePlus reagiu com um “Ei, devolva eles! 🙃”.

Com certeza isso vai servir de exemplo para as próximas apreensões de carga de fones de ouvido e evitar erros desse nível. Mas com tantos fones sem fio idênticos aos AirPods, muitos deles surgindo ano a ano, é bem provável que casos assim ainda apareçam por um bom tempo.

[TechCrunch, The Verge]