Enquanto os carros autônomos ainda tentam ganhar seu espaço no mercado, Cingapura já está testando ônibus sem motoristas. Um projeto envolvendo diversas organizações e agências do governo vai realizar um teste piloto de três meses com ônibus que vão percorrer duas rotas no Science Park 2 e Jurong Island. Durante esse período, que deve acabar em 30 de abril, serão coletados dados para avaliar a viabilidade do serviço “on-demand”, a segurança dos passageiros e a eficiência do serviço.

De acordo com um comunicado da Alliance for Action (AfA) on Robotics, que liderou a iniciativa, os ônibus que atenderão a rota do Science Park 2 devem operar em dias úteis, das 10h às 17h. Esses miniônibus autônomos têm apenas sete metros de comprimento, com uma capacidade máxima de dez passageiros. Para utilizar o serviço, será necessário reservar um assento pelo aplicativo Zipster, desenvolvido por uma subsidiária da empresa de transportes SMRT.

Os ônibus da rota Jurong Island, por outro lado, são um pouco maiores – com 12 metros de comprimento, eles comportam 26 passageiros. Os horários do serviço, no entanto, são reduzidos. Eles vão operar apenas das 11h30 às 14h30 nos dias de semana para atender o horário de almoço dos trabalhadores. Para comprar um bilhete, será necessário utilizar o aplicativo SWATRide.

A ideia desse serviço sob demanda é que ele possa atender a população local fora dos horários de pico, em que há menos transporte público. Segundo a AfA, a iniciativa recebeu apoio do governo, que busca no projeto uma forma de manter Cingapura economicamente resiliente e explorar novas áreas de crescimento em meio à pandemia de Covid-19.

Os ônibus autônomos foram desenvolvidos pela empresa ST Engineering e serão operados pelas companhias de transporte público SBS Transit (rota Jurong Island) e SMRT (rota Science Park 2). A AfA ainda afirma que está trabalhando com sindicatos para criar treinamentos e cursos de capacitação para os motoristas com o intuito de prepará-los para assumir novas funções, como gerenciar os sistemas dos novos veículos autônomos.

Conforme apontado pelo ZDNet, essa não é a primeira experiência de Cingapura com veículos autônomos. O país já vem realizando uma série de testes desde 2015. Em 2019, a ST Engineering e o Ministério de Transportes da ilha de Sentosa realizaram um experimento de três meses com ônibus autônomos que transportaram 6.000 passageiros sem um único acidente.

No mesmo ano, o governo divulgou uma série de diretrizes nacionais para guiar a indústria local no desenvolvimento seguro de veículos autônomos. Chamada de Technical Reference 68 (TR 68), a norma aborda questões como comportamento do veículo, segurança funcional, cibersegurança e formatos de dados. A ideia é garantir não apenas a segurança física dos passageiros, mas também cuidar da interoperabilidade de dados e questões de cibersegurança.

[ZDNet]