Menos de uma semana após começar a promover seu aplicativo sem pornografia, o Onlyfans chega com uma notícia um tanto bombástica para usuários e criadores de conteúdo explícito do site: a partir de 1° de outubro, a plataforma vai bloquear vídeos e imagens pornográficos.

Talvez você não saiba (e isso é uma coisa que nem passou pela minha cabeça), mas o Onlyfans nunca se vendeu como um serviço voltado para hospedar conteúdo pornográfico. Acredito que as coisas foram… acontecendo. Principalmente depois que muitos criadores desse segmento viram na plataforma uma oportunidade de ganhar dinheiro por meio de assinaturas.

Isso está prestes a mudar em outubro, quando o site promete se tornar um serviço mais amplo e menos explícito para todos. “Para garantir a sustentabilidade a longo prazo de nossa plataforma e continuar a hospedar uma comunidade inclusiva de criadores e fãs, devemos evoluir nossas diretrizes de conteúdo”, conta a empresa responsável pelo OnlyFans em um comunicado à imprensa.

A companhia ainda disse que os criadores ainda poderão postar nudez, desde que o conteúdo se enquadre nos padrões previstos pelo OnlyFans. Em todo o caso, não será mais permitido conteúdo adulto em regiões onde nudez é ilegal. Mais informações sobre com isso tudo vai funcionar serão divulgadas nas próximas semanas. “O OnlyFans permanece comprometido com os mais altos níveis de segurança e moderação de conteúdo de qualquer plataforma social”, completou.

OnlyFans “muda” de nicho

As mudanças no OnlyFans chegam na mesma semana em que a empresa anunciou o OFTV, um aplicativo para dispositivos móveis, Smart TVs e dongles de streaming que apresenta vídeos sem nudez. “OFTV fornece uma maneira super conveniente para os fãs assistirem ao conteúdo de seus criadores favoritos. Não há conteúdo adulto na OFTV. Como não está gerando receita e não há impacto direto nos ganhos dos criadores, podemos estar na loja de aplicativos”, explicou Tim Stokely, fundador e CEO do OnlyFans.

Além do novo aplicativo, o direcionamento para um foco mais amplo teria outro motivo: o OnlyFans estaria em busca de investidores para concorrer diretamente com redes sociais. Entre elas o Instagram e o Twitter, que também estão apostando em versões pagas de seus recursos mais populares. A questão é que nem todo mundo estaria vendo com bons olhos a proliferação de nudez e conteúdos explícitos na plataforma.

Assine a newsletter do Gizmodo

Confesso que vai ser interessante ver como muitos criadores de conteúdo pornográfico vão lidar com essa notícia — algo que certamente deverá causar algum impacto nos lucros da companhia. A plataforma afirma que mais de 130 milhões de usuários consomem o conteúdo produzido por mais de 2 milhões de criadores. No ano passado, o site teve uma receita de US$ 2 bilhões.

[The Verge, Axios]