No ano passado, a prefeitura de Nova York anunciou o projeto vencedor para transformar os telefones públicos da cidade: o LinkNYC promete levar Wi-Fi gratuito a mais de 7.000 torres nas ruas, e a rede começou a ser instalada esta semana.

O The Verge flagrou a instalação de uma dessas torres Wi-Fi próximo à Union Square, em Manhattan. Inicialmente, ele passará por até duas semanas de testes até ser liberada a todos os usuários. 500 outros hubs serão instalados em toda a cidade até meados de julho.

Como explicamos por aqui, cada orelhão será substituído por uma torre de 2,9 metros que gera um raio Wi-Fi de 45 metros, oferecendo velocidades de até 1 Gbps. Ela terá um tablet Android embutido com uma série de apps pré-instalados, bem como estações USB de recarga para seus gadgets.

Além disso, os hubs continuarão servindo como orelhões, permitindo que você faça ligações gratuitas dentro dos EUA.

linknyc panfleto

No entanto, o The Verge nota que o tablet embutido e as ligações telefônicas gratuitas devem demorar mais um pouco para funcionar. Um panfleto de divulgação diz que esses recursos virão “em breve”.

Os hubs serão grandes painéis publicitários, com dois displays de 55 polegadas, que prometem gerar US$ 500 milhões para a cidade ao longo dos próximos doze anos. O custo estimado de implantação é de US$ 200 milhões.

LinkNYC hub (2)

E no Brasil? Em 2013, a Anatel disse que 300 mil orelhões no país seriam modernizados para oferecer Wi-Fi, um projeto que aparentemente não saiu do papel.

A promessa era usar a tecnologia inicialmente no Rio de Janeiro, como teste preliminar para as Olimpíadas, e expandir os hotspots pelo país até o início de 2017.

Em geral, os planos para os orelhões ainda são incertos. João Rezende, presidente da Anatel, afirmou este mês que a agência planeja diminuir o número de telefones públicos no Brasil pela metade, dos atuais 900 mil para 450 mil. O Ministério das Comunicações, no entanto, diz em comunicado que o conselho da Anatel não tomou uma decisão final e que “não foi informado oficialmente de qualquer proposta da agência para reduzir o número de orelhões”.

[The Verge]