Uma produtora pornô chamada Hard Drive Productions colheu uma leva de endereços de IP associados a downloads ilegais de seu conteúdo. Agora, como parte de uma grande processo, eles estão pedindo o acesso aos nomes associados aos IPs. Os baixadores podem manter seus nomes anônimos, claro — desde que eles coloquem seu nome no registro público e aberto do caso. Peraí, isso faz algum sentido?

O objetivo principal da Hard Drive é causar constrangimento público às pessoas por seus hábitos masturbatórios. É quase uma chantagem; a não ser que os processados descubram um jeito de continuarem anônimos, a única alternativa será pagar uma bolada para a Hard Drive não expor seus nomes. A decisão do tribunal diz que as pessoas têm a opção de serem legalmente anônimas, mas caso seu nome se torne público, trata-se apenas da confirmação de que a tática cruel da HDP funcionou.

A Electronic Frontier Foundation requisitou, de forma legal, que o tribunal mexa seu traseiro. Ou seja, ela pede que o tribunal permita que os acusados se defendam do caso sem a necessidade de colocar seus nomes em documentos abertos, e também pedem o fim do caso em razão de seu absurdo. Nós assinamos também. [EFF via BoingBoing]