A cidade de São Paulo irá exigir um “passaporte da vacina” para estabelecimentos. Isso quer dizer que a imunização será necessária para frequentar o comércio, restaurantes e outros eventos.

De acordo com o prefeito Ricardo Nunes (MDB), que anunciou a medida em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (23), o comprovante poderá ser feito por meio de um aplicativo da prefeitura ou com o cartão físico da vacinação.

“A pessoa baixa o aplicativo da prefeitura e lá terá um QR Code com todas as informações: primeira dose, segunda dose, quando ela vai tomar ou deveria ter tomado”, informou Nunes. Os locais que não cumprirem a exigência poderão ser multados. Por enquanto, não será exigido que a pessoa tenha tomado as duas doses, mas sim que ela esteja em dia com o calendário vacinal. Ou seja, se ainda não chegou o dia da segunda dose, ela não será barrada.

O objetivo da prefeitura é que a nova medida comece a valer na semana que vem, assim que os testes do aplicativo forem concluídos. Ainda assim, haverá uma nova coletiva que divulgará em detalhes todas as informações.

Assine a newsletter do Gizmodo

A ideia vem para conscientizar a população sobre a importância da vacinação, principalmente agora que foi decretado o fim da quarentena em São Paulo. Além disso, é uma tentativa de barrar a circulação do novo coronavírus — que é transmitido pelo ar e secreção de quem está contaminado.

Ainda hoje, a capital paulista iniciou a vacinação contra a Covid-19 dos adolescentes de 12 a 15 anos que tenham alguma comorbidade ou deficiência permanente – física, sensorial ou intelectual. Os adolescentes devem ser acompanhados pelo responsável e, se isso não for possível, será necessário estar com um adulto e apresentar uma autorização assinada.