De acordo com a Federal Aviation Administration (FAA), mais de 14.000 ataques de pássaros acontecem todos os anos nos aeroportos dos EUA. Na maioria das vezes, eles são irrelevantes, ocasionalmente podem causar muitos danos, mas as coisas poderiam ter sido especialmente catastróficas na segunda-feira (1º), quando um pássaro atingiu o A-10C Thunderbolt II, fazendo-o lançar três bombas acidentalmente sobre a Flórida. Felizmente, elas eram apenas modelos projetados para treinamentos.

De acordo com o site da base aérea, o incidente aconteceu no início da tarde de 1º de julho, a cerca de 54 milhas (cerca de 87 km) a sudoeste da base da Força Aérea Moody durante uma missão de treinamento de rotina. Não se sabe exatamente como o choque com o pássaro fez com que o Thunderbolt II liberasse parte de sua carga útil, mas a munição era um trio de bombas de treinamento BDU-33 de mais de 11kg projetadas para simular bombas M1A-82 de quase 227kg, o que teria resultado em um final muito diferente para este incidente.

O BDU-33 é uma bomba de mais de 11kg destinada a substituir a bomba durante exercícios de treinamento. Foto: Moody Air Force Base

Devido à liberação não planejada (e à falta de explosão no momento do impacto), a Força Aérea não tem certeza da localização exata de onde as bombas de treinamento pousaram, mas as autoridades suspeitam que estejam “…nas proximidades de 2 quilômetros a oeste da Rodovia 129 perto de Suwannee Springs”. A base também alerta o público para não manipular as bombas se encontradas, porque, embora inativas, elas são equipadas com uma pequena carga pirotécnica e ainda podem ser perigosas. Se localizadas, foi solicitado que o público entre em contato com a 23ª Ala do Posto de Comando com detalhes da localização exata, e para garantir que outros não se aproximem das munições até que sejam recuperadas.