Uma pesquisa com integrantes de três universidades encontrou rastros de pão e massa com cerca de 800 anos antes de Cristo (a.C.) no sul da Índia.

Graças a um estudo para um artigo arqueobotânico feito pela professora Jennifer Bates (Universidade de Seul, Coreia) e suas colegas Kelly Wilcox Black (Universidade de Chicago, EUA) e Kathleen Morrison (Universidade da Pensilvânia, EUA), foi possível entender como funcionava a culinária da Índia na chamada Idade do Ferro.

Pães achatados

Batizada de “Millet Bread and Pulse Dough from Early Iron Age South India: Charred Food Lumps as Culinary Indicators”, a pesquisa mostrou que os exploradores encontraram pedaços carbonizados de pães achatados e massa de leguminosas em Kadebakele, no sul da Índia, onde escavaram por vários anos.

Grãos carbonizados são geralmente vistos como não identificáveis, entretanto, ao usarem imagens de alta qualidade, elas conseguiram identificar e mostrar que alguns deles são de fato restos carbonizados de massas.

comida

2 tipos de massa identificados

  1. Uma semelhante ao pão com uma massa feita principalmente de painço, que mais se aproxima dos resultados experimentais de “pão achatado”, feitos até hoje em dia nessa região indiana.
  2. A outra é mais “leguminosa” com traços de alimentos como feijão e lentilha ou semelhantes, o que também da uma ideia de como eram as dietas naquela época. Até então não havia nenhuma outra informação de como era a produção e alimentação na pré-história do sul da Ásia.

Assine a newsletter do Gizmodo

Comparando os dados com estudos experimentais feitos em outro grupo de laboratório, as pesquisadoras ainda identificaram dois tipos de caroços de comida, junto com pedaços de esterco de gado (provavelmente usado como combustível).

Além das descobertas, o artigo também serviu para compreensão da culinária, dieta e vida diária na Idade do Ferro do sul da Índia, um período sem documentos históricos, considerado muito difícil de estudar.