A pintura abaixo parece quase exatamente o trabalho do famoso pintor holandês Rembrandt, e para a ciência e a matemática, isto é um Rembrandt. Porém, em vez de óleos e pinceladas, pesquisadores da Microsoft e outras organizações usaram pontos de dados e impressão 3D.

nextrembrandt

A pintura feita com análise de dados das obras de Rembrandt

Para criar este novo Rembrandt, a equipe examinou meticulosamente 346 obras de arte do pintor para ter uma ideia não só do estilo dele, mas dos tipos de pessoas retratadas, posições, características faciais e trajes típicos.

Após analisar cada pixel das pinturas, eles determinaram que a nova obra de Rembrandt deveria ser um “homem branco com barba, com idade entre 30 e 40 anos, vestindo roupas escuras, de gola, chapéu e com o rosto para o lado direito”, de acordo com o vídeo abaixo.

Com isto em mente, e influenciada por uma grande base de dados de análise estatística e de algoritmos da técnica de Rembrandt, a equipe começou a comparar características menores, como o globo ocular ou a inclinação da cabeça. Para adicionar uma dimensão 3D — no fim das contas, pinturas consistem em uma série de camadas de tinta —, um mapa de altura criou a pintura final usando uma impressora 3D.

Basicamente, a pintura é o que você veria se misturasse todos os retratos feitos por Rembrandt em um só, e o resultado é impressionantemente realista. E este Rembrandt, além de homenagear o trabalho de um gênio da pintura, também quebra o senso comum de que a análise de dados é feita apenas para negócios ou para experimentos estranhos em laboratório. Assim como um pincel, ela pode gerar uma obra de arte nas mãos certas.

[Next Rembrandt via Kottke]