O organizador de fotos para desktop gratuito do Google não quer ficar para trás na briga com o iPhoto e acaba de replicar a sua melhor função: reconhecimento facial. Ele organiza e sincroniza usando esta informação, tornando muito mais fácil o ato de enviar para o tio Antônio todas as fotos da tia Josefa.

O novo Picasa 3.5 contém uma função de reconhecimento facial similar à que já existia nos Picasa Web Albums, mas deixá-lo analisar toda a infindável coleção de fotos perdidas no seu HD é muito mais conveniente. O Picasa cria uma nova sidebar chamada "People", e pede que você dê nome aos rostos que ele for encontrando. Se você está logado no Picasa com a sua Google Account recheada de contatos do GMail, a coisa fica ainda mais fácil com o autocompletar.

Você provavelmente vai precisar deixar o Picasa rodando por um bom tempo na primeira vez que ele fizer essa varredura. No meu laptop com 13.8GB de fotos, ele demorou 20 minutos para chegar aos 9%. Como você sabe, reconhecimento facial não é uma ciência exata, então, quando o Picasa não tem certeza sobre de quem é um rosto em uma foto, ele pede a sua aprovação. E se você não estiver com saco para dizer para ele quem aquela pessoa é, o rosto dela vai para uma lista de ignorados. Tudo isso a serviço de uma melhor funcionalidade de busca, para que seja mais fácil achar fotos de você junto com a sua esposa, sua esposa junto com uma amiga específica, você junto com o seu chefe, ou qualquer combinação de pessoas, datas e outros parâmetros.

Aqui um vídeo do Google sobre como tudo isso funciona:

Como você viu no vídeo, o Picasa 3.5 também traz uma ferramenta para usar mapas integrados do Google Maps para fazer geotagging e uma opção para importar fotos diretamente de um cartão de memória para a biblioteca de imagens do Picasa. Funções bacanas, mas nada perto de reconhecimento facial. [Official Google Blog]