Primeira superlua de agosto pode ser vista nesta terça (1) no Brasil

Satélite natural parecerá maior e mais brilhante que o normal por estar em sua fase cheia, além de mais próximo da Terra do que de costume
fotografia da lua cheia, que acontecerá duas vezes em agosto
Imagem: Observatório Heller & Jung/Reprodução

A noite desta terça-feira (1) será iluminada por uma superlua. O satélite natural parecerá maior e mais brilhante do que o normal, e o motivo disso é o fato de que o perigeu da Lua coincidiu com sua fase cheia.

O perigeu da Lua é seu momento de aproximação máxima com a Terra. A órbita do nosso planeta ao redor do Sol também tem um ponto mais próximo e mais afastado (apogeu). Isso acontece porque as órbitas, a trajetória destes corpos no espaço, não são círculos perfeitos, mas elipses.

A distância média entre nós e a Lua, segundo o Observatório Nacional (ON), é de 382.900 quilômetros. A superlua desta terça (1) estará a aproximadamente 357.530 quilômetros de distância da Terra. No ponto mais afastado de sua órbita em relação à Terra, a Lua alcança a distância aproximada de 405 mil quilômetros.

Um dos nomes populares para a primeira lua cheia do mês é “lua do esturjão”, porque tradicionalmente se encontrava estes peixes nos Grandes Lagos da América do Norte nesta época do ano, de acordo com o Old Farmer’s Almanac. Por isso, você pode ouvir falar do fenômeno desta terça-feira como “superlua do esturjão”.

Como observar

Como você pode imaginar, não há grandes segredos para se observar uma superlua. Mas o melhor momento para fazê-lo é olhar para o céu na primeira hora em que a Lua estiver nascendo no horizonte. Isso acontecerá por volta das 17h40. 

Especialistas recomendam esse momento porque o satélite estará próximo ao horizonte e a referenciais terrestres, como prédios e árvores. Esses elementos ajudam o observador a ter uma dimensão melhor do tamanho aumentado. 

Nas primeiras horas após o nascer da Lua, também é possível perceber variações de tonalidade do satélite, que pode parecer mais amarelado e até avermelhado, por causa da interação de sua luz com a atmosfera.

Para encontrar a Lua no céu após o pôr do Sol, você deve, claro, olhar para a direção contrária – o leste. O satélite percorre o céu de leste para oeste durante a noite. Quanto mais alta a Lua estiver no céu, menor e mais clara ela parecerá.

Superluas de agosto

A próxima lua cheia de agosto também será uma superlua e acontecerá no dia 30. Ela recebe o nome de lua azul, porque é a segunda lua cheia do mês, e estará a 357.344 quilômetros de distância de nós.

A última vez que duas superluas aconteceram no mesmo mês foi em 2018. O fenômeno só voltará a ocorrer em 2037.

Segundo o ON, as duas luas cheias de agosto serão as únicas superluas de 2023. O conceito de superlua não é uma definição astronômica oficial, e entidades astronômicas ao redor do mundo discordam entre si sobre isso, considerando distâncias mínimas diferentes.

Entidades como a NASA, por exemplo, aplicaram o status de superlua à última lua cheia, que aconteceu em 3 de julho, e dizem que a quarta e última superlua de 2023 acontecerá em 29 de setembro.

Giz Brasil preparou um calendário astronômico para o mês de agosto. Para conferir o que observar no céu noturno além da superlua desta terça, clique aqui.

Assine a newsletter do Giz Brasil

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas