A sonda Curiosity está de volta à ação após se desligar misteriosamente na semana passada, encerrando as comunicações com a Terra. A NASA já sabe o que aconteceu – e o culpado pela falha é um dos principais recursos da Curiosity.

>>> Há um mistério escondido nos buracos perfurados pela Curiosity em Marte
>>> Veja como é o pôr do Sol em Marte



O problema estava nas câmeras da Curiosity e na forma como elas armazenam os dados de imagens. Uma incompatibilidade de software ocorreu quando a Curiosity tentou salvar imagens em seu computador principal, ativando o modo de segurança da sonda. No modo de segurança, ela desliga tudo, exceto suas funções mais essenciais. A Curiosity ativou esse modo no dia 2 de julho, e por mais que rapidamente tenha voltado a se comunicar com a Terra, só na noite de segunda-feira (11) que ela recuperou totalmente suas funcionalidades.

Só porque a Curiosity teve um problema com suas câmeras não significa que vamos perder todas as fotografias espetaculares capturadas por ela. O Laboratório de Propulsão a Jato da NASA já descobriu uma forma de recuperar as imagens mesmo após a falha de software.

No começo do mês, a NASA aprovou uma extensão de 2 anos da missão da sonda, e agora ela vai continuar em operação até 2018, ao menos. A Curiosity vem se mostrando um robô bastante resistente – especialmente considerando que está em ação há cinco anos atravessando territórios bastante inóspitos. Ela teve um braço quebrado, ficou presa em uma colina, passou por um buraco que quase quebrou suas rodas, e perdeu a capacidade de focar imagens em uma das suas câmeras.

Em cada uma dessas vezes, a NASA deu um jeito de solucionar o problema sem precisar conseguir consertar fisicamente o problema. Esperamos que eles continuem conseguindo manter a Curiosity em ação durante o resto da sua missão.

Imagem por NASA