Por mais incrível que a tecnologia possa ser, é impossível ignorar todas as implicações éticas que ela pode trazer e potenciais impactos negativos em nossa sociedade — Black Mirror está aí pra mostrar isso. Na última semana, tivemos um exemplo transmitido em rede nacional pela TV sul-coreana.

O programa Meeting You, do canal MBC, apresentou um episódio em que uma mãe foi capaz de se “reunir” com sua filha falecida por meio de realidade virtual. Além de recriar a criança de 7 anos em 3D, a holografia também continha áudio, e a mãe recebeu luvas sensíveis ao toque para interagir com a imagem.

A experiência parece ser assustadoramente realista, permitindo que a mãe conversasse com a holografia como se fosse realmente sua filha. O trecho do programa pode ser visto no vídeo abaixo, que mostra a emoção da mulher durante o “reencontro”:

Avaliar um experimento como esse é muito mais complexo do que simplesmente classificá-lo como positivo ou negativo. Afinal, a dor de perder um familiar próximo é algo indescritível — e o sentimento de perder um filho deve ser ainda mais.

Por isso, não há como saber se a experiência vai, de alguma forma, ajudar a mulher em seu processo de luto. Por mais realista que seja a tecnologia, ainda é um código tentando imitar uma criança, o que pode ter efeitos psicológicos na mãe também.

No entanto, talvez, o mais controverso disso tudo seja o fato de a emissora ter transmitido na TV um momento tão pessoal e delicado como esse. À medida que tecnologias como essa vão evoluindo, será preciso estudar com atenção o impacto disso em nossas vidas e como a mídia vai transitar entre essas questões.

[Kotaku]