Projeto da UFABC que ensina ciência para meninas gratuitamente está com inscrições abertas

A ideia do Menina Ciência é ampliar a representatividade e desconstruir o estereótipo de gênero.

Imagem: Divulgação

O projeto Menina Ciência, da Universidade Federal do ABC (UFABC), está com as inscrições abertas para a próxima edição. A ideia, que leva educação científica gratuita às adolescentes, visa contribuir para a desconstrução do estereótipo de gênero e ampliar a representatividade e as oportunidades á área.

A terceira edição do curso terá aulas de Biologia, Astronomia, Química, Matemática, Física, Oceanografia, Educação e História da Ciência e Filosofia.

Por ser online, poderão participar meninas de qualquer lugar do mundo. Ao todo, são 150 vagas sorteadas para acompanhar o curso entre os dias 08 de setembro e 16 de outubro — que é voltado para as estudantes do Ensino Fundamental 2 (do 6º ao 9º ano). Uma das novidades desde ano será a abertura de vagas para formação continuada de professores do ensino fundamental, com 50 vagas disponíveis.

A inscrição das alunas pode ser feita por meio deste formulário até o dia 29 de agosto e a dos professores por este formulário até o dia primeiro de setembro.

A primeira edição do programa formou 50 garotas; a segunda, já em formato virtual, chegou a 120 meninas. Durante os cursos, além de aulas e palestras, as garotas puderam conhecer grandes cientistas, realizar atividades em laboratórios e conhecer outros projetos, como o Donas da Rua, da Maurício de Souza Produções, parceiro do projeto.

Segundo Maria Inês Rodrigues, coordenadora do evento, as edições são sempre marcantes. “No primeiro encontro pedimos para elas desenharem um cientista e a maioria criou um homem em um laboratório. No fim, pedimos para elas fazerem a mesma coisa e aí elas pensaram em si mesmas como astronautas, biólogas e até matemáticas”, contou.

No Gizmodo Brasil, já ressaltamos a importância da participação feminina na ciência e a relevância de seus avanços contínuos. Katherine Johnson, Marie Curie e Jaqueline Góes de Jesus, por exemplo, são nomes essenciais que mudaram o curso da nossa história.

Sair da versão mobile