O Google Chrome é frequentemente alvo de críticas por consumir muita memória, o que significa que ele tende a consumir mais energia. Isso pode ser péssimo em dispositivos móveis, como notebooks, que dependem de bateria para funcionar. Mas um novo recurso experimental na próxima versão do Chrome pode ajudar a melhorar isso e prolongar a duração da bateria do seu laptop em até duas horas.

O recurso foi visto pelo pessoal do TheWindowsClub. Parece que no Chrome 86, o Google está testando uma nova funcionalidade que limita o timer das ativações do Javascript em segundo plano — ele poderia ser acionado apenas uma vez por minuto. Isso é algo que o Safari, da Apple, já faz há um tempo.

Após analisar dados que mostram que os usuários não se beneficiam do rastreamento de alterações nos sites em segundo plano mais de uma vez por minuto, o Google espera reduzir o consumo de bateria diminuindo a frequência das ativações de Javascript.

Em linhas gerais, essa alteração faz muito sentido: muitas ativações de Javascript servem para verificar o layout atual de um site, gerenciar rastreadores ou responder a chamadas de anúncios. Porém, a coisa fica mais interessante quando olhamos os números.

Em um documento técnico de um teste realizado pelo Google que o TheWindowsClub verificou, o Google descobriu que, ao limitar as ativações de Javascript para uma vez por minuto, eles conseguiam estender em 28% a duração da bateria de um notebook com 36 abas abertas em segundo plano. Isso dá quase duas horas em tempo real.

Mas o Google não parou por aí. A empresa fez outro teste com 36 guias em segundo plano, rodando com um vídeo em tela cheia do YouTube. Ela descobriu que, mesmo com um vídeo reproduzido em primeiro plano, o que gasta bastante bateria, a limitação da ativação do Javascript prolongava o tempo do notebook longe da tomada em 13% — um aumento real de pouco mais de meia hora.

Na versão atual do Chrome (85), o problema é que quando uma página web executa uma ativação de Javascript, isso pode fazer com que todas as guias em segundo plano executem uma verificação de ativação, o que quase sempre é um exagero. Portanto, no futuro, o Google aumentará os intervalos entre essas ativações do Javascript para reduzir o consumo de bateria.

A alteração da ativação no Javascript deve ser aplicada em todas as principais versões do Chrome, incluindo para Windows, Mac, Linux, ChromeOS e Android. O Chrome 86 deve ser lançado em algum momento entre setembro e dezembro.