Texto: Carla Romero

A foto que você vê acima foi feita por Joe Rosenthal em 1945, durante a Segunda Guerra, e entrou para a história dos Estados Unidos.

O clique tem como cenário a ilha japonesa de Iwo Jima, e mostra cinco fuzileiros navais e uma paramédico fincando a bandeira estadunidense no ponto mais alto do monte Suribachi, no Japão. A Operação Detachment, como ficou conhecida a invasão americana, foi uma das mais sangrentas da Guerra do Pacífico.

A imagem foi vencedora do prêmio Pulitzer, o Oscar do jornalismo, e foi reproduzida milhares de vezes. Virou selo postal e estátua em Washington, capital dos Estados Unidos. Ficou eternizada por ter resgatado a moral de uma nação.

Como parte de sua propaganda, o Talibã divulgou uma imagem que imita a icônica cena de Rosenthal. Nela eles mostram integrantes do grupo fundamentalista com traje militar, armas e mira ótica. Os aparatos usados por eles são americanos ou de aliados que foram deixados no Afeganistão. A bandeira, obviamente, é Talibã.

Assine a newsletter do Gizmodo

Aparentemente, não se trata de uma mera coincidência. Segundo a avaliação do site Marine Corps Times, especialista em Marinha americana, a imagem é uma provocação, “A fotografia é um desvio perceptível das representações tradicionais de combatentes do Talibã, que raramente apareciam com armas pesadas ou em trajes militares completos”, diz a publicação.