Limitada por prédios de um lado e um porto de outro, a capital finlandesa Helsinque está procurando se expandir para um direção diferente: para baixo. Graças a um leito de rocha firme e pouco profundo, realizar construções embaixo da terra é relativamente indolor e econômico, e os cidadãos já têm acesso a um complexo subterrâneo de natação, área de compras, pista de hóquei e mais.

Em alguns casos, faz até mais sentido abrir um espaço embaixo da terra que em cima: uma central de dados construída embaixo de uma catedral usa a água gelada do mar para resfriar os computadores, reduzindo drasticamente o consumo de energia, e um armazém subterrâneo de carvão leva os horrorosos silos para longe da vista das pessoas. A cidade de Helsinque está trabalhando ativamente para desenvolver mais no subterrâneo, e tudo está conectado por uma rede sofisticada de túneis. “Há muito espaço embaixo da terra”, explica o prefeito de Helsinque. “Por que não usar?” [Tunnels & Tunnelling International via EcoLocalizer via Grist]

Vídeo por CNN