A HyperX se tornou uma referência no campo dos periféricos gamer e produtores de conteúdo em áudio, como músicos e podcasters. E você certamente já deve ter visto um streamer usando os conhecidos microfones da marca. Um deles eu tive a oportunidade de testar nas últimas semanas: o HyperX QuadCast, primeira geração do acessório e a primeira escolha de muita gente que faz lives.

Lançado originalmente em 2019, o microfone ainda é uma sólida opção para quem gosta de falar enquanto transmite seus gameplays. O que não diminuiu muito em quase dois anos foi o preço: ele pode ser encontrado no mercado brasileiro por cerca de R$ 1 mil. Será que vale a pena? E como ele se compara com o sucessor QuadCast S e uma versão mais barata, o SoloCast? É o que eu te conto nesta análise.

HyperX QuadCast

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

O que é
Um dos melhores microfones para quem faz lives e podcasts

Preço
Sugerido: R$ 1.120. No varejo: em média, R$ 990

Gostei
Excelente qualidade sonora; quatro modos distintos para captação de voz; boa construção; botão de mute é um grande diferencial

Não gostei
Entrada microUSB; pode não agradar consumidores que gostam de RGB

Design e construção

Eu arrisco dizer que o HyperX QuadCast (e seu irmão mais novo, o QuadCast S) estão entre os microfones mais usados por streamers nas plataformas de jogos. Sem brincadeira: de 10 criadores de conteúdo que eu sigo e assisto na Twitch, pelo menos sete deles usam esse microfone. Os motivos podem ser muitos, mas também me arrisco a apontar o formato do acessório como um dos pontos que as pessoas mais levam em consideração.

Desde já, considere boa parte das coisas que eu falar neste review válidas tanto para o modelo mais recente (QuadCast S) quanto o QuadCast original. Começando justamente pelo design: o microfone em si é a parte mais alongada, cercada por um círculo de sustentação com alguns elásticos na cor vermelha — o QuadCast S tem essas mesmas cordinhas em cinza. Tente evitar mexer muito nessas tiras, pois elas é que deixam o microfone de pé.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

A base do chamado “shock mount” é feita em um material metálico bem resistente e que deixa o produto firme em qualquer superfície. Logo, não é necessário adquirir um suporte separadamente, pois a base por si só já basta. Em todo o caso, a fabricante inclui na caixa do microfone um adaptador caso você queira usar outro tipo de suporte, como pedestais de chão ou acoplados na sua mesa de trabalho.

Também na caixa está um cabo trançado de três metros, então dificilmente você encontrará problemas para conectá-lo ao seu videogame ou computador, mesmo que ele esteja a uma certa distância.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

O que não me agradou é o fato de que, no QuadCast original, a conexão do cabo com o microfone é feita por uma porta microUSB na parte traseira. Felizmente, a companhia corrigiu esse problema no QuadCast S, que tem uma entrada USB-C. No mesmo local fica uma saída de 3,5 mm para fones de ouvido, e mais acima o controle de padrão polar para selecionar o modo de voz. Já no topo fica o botão capacitivo de mute, e na parte inferior frontal há um dial giratório para ajustar a sensibilidade de captação de voz do microfone.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

Outra diferença do HyperX QuadCast em comparação com o QuadCast S são as luzes que ficam ao redor de todo o microfone. No primeiro modelo, elas são vermelhas e não é possível alterá-las. Enquanto isso, a nova versão traz um RGB dinâmico que pode ser customizado com as cores de sua preferência por meio do software Ngenuity, da própria HyperX. Essa é a uma característica puramente estética e não interfere nas especificações técnicas de ambos os produtos, que são exatamente as mesmas. A trama vazada que protege o microfone também conta com um filtro para diminuir os sons de respiração ou eventuais respingos de saliva. Tudo para priorizar apenas sua voz.

Compatibilidade e modos de captura

Tanto o HyperX QuadCast quanto o QuadCast S são compatíveis com PC, Mac e PlayStation. Durante os meus testes, experimentei o microfone com um MacBook Pro (2019) e um PS5: é só conectar a ponta USB-A do cabo principal que ele é reconhecimento automaticamente pelo dispositivo de escolha. Tentei encontrar algum trecho no manual do produto sobre suporte para consoles Xbox, mas não encontrei. O próprio guia de uso não faz qualquer menção acerca dos videogames da Microsoft e, embora vídeos no YouTube mostrem ele funcionando nos aparelhos, eu recomendaria não arriscar.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

Conectado o microfone ao dispositivo, o acessório oferece quatro (daí o nome “QuadCast”) modos distintos de captura de voz, que você seleciona na parte traseira usando os padrões polares. Segundo o descritivo da fabricante, são eles, da esquerda para a direita:

  • Estéreo — O som é captado em três eixos diferentes (frente e laterais do microfone). Recomendado para vocais e instrumentos musicais;
  • Omnidirecional — O som é captado em todas as direções. Recomendado para podcasts com várias pessoas e conferências;
  • Cardioide — O som é captado apenas pela frente do microfone. Recomendado para quem grava podcasts sozinho, streaming, narração e instrumentos musicais;
  • Bidirecional — O som é captado pela parte frontal e posterior do microfone. Recomendado para entrevistas pessoais, em que o acessório fica entre duas pessoas.

Assine a newsletter do Gizmodo

Na prática

Os meus testes com o HyperX QuadCast se limitaram a chamadas em grupo no Discord, Skype e no navegador web do computado. Usei também durante algumas partidas no meu canal da Twitch. Em todos os cenários, digo com tranquilidade que, apesar do preço elevado (e isso já inclui o modelo mais recente), é um ótimo investimento se você procura um microfone mais robusto e com excelência na captura sonora.

A primeira coisa bacana é o botão para silenciar a captação no topo do microfone. Como é um botão capacitivo, você só precisa encostar seu dedo para que o acessório seja mutado. E, na verdade, eu diria que nem isso: só de aproximar seu dedo, o produto já é silenciado ou volta a captar o som. Um grande acerto para a HyperX, uma vez que ainda tem muito microfone caro que só permite mutar sua voz ou usando um botão duro de apertar ou diretamente pelo computador.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

Em segundo lugar, por conta dos quatro padrões polares de captura, eu não precisei estar bem próximo ao QuadCast para ele conseguir captar minha voz. Isso também se dá por conta da base giratória na parte frontal do produto. Cada bolinha representa o ganho de som, para mais ou par menos. Se estiver na bolinha maior, então o campo de captura do áudio vai abranger uma área maior à sua volta. Eu preferi deixar na primeira ou segunda bolinhas, pois assim ele se concentrava apenas na minha voz. Aqui vai uma dica: não deixe a base na bolinha maior caso você seja streamer ou podcaster. Mesmo se você escolher o modo Cardioide, o microfone não isola os ruídos que estiverem ao seu redor.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

Por falar nisso, me surpreendi em como o HyperX QuadCast conseguiu deixar minha voz nítida. Até meu namorado achou que eu estivesse com algum equipamento profissional quando nos falamos por chamadas de voz. Entre os programas que usei e obtive esse resultado estão o Google Meet, Skype e Discord — os três nas versões para navegador (Chrome e Safari) e em seus respectivos programas desktop. Na Twitch, usei o microfone no Open Broadcast Software (OBS) e no Streamlabs OBS, e em ambos a qualidade de som foi excepcionalmente boa. A fabricante ainda garante suporte para XSplit.

QuadCast x SoloCast

Nas últimas semanas, eu também fiz alguns testes comparativos usando o SoloCast. É uma versão mais em conta, que vale pouco mais que um terço do preço cheio do HyperX QuadCast. Para quem não tem toda essa grana, o SoloCast se mostrou uma alternativa bastante agradável, já que traz apenas o modo Cardioide — na minha opinião, o mais democrático dos padrões polares, especialmente se você está começando a fazer streaming. O design é bem mais compacto, e com a vantagem de ter uma entrada USB-C na parte traseira. Também tem uma base que fica bem firme à superfície, um botão capacitivo de mute na parte superior e compatibilidade com PC, Mac e PlayStation.

As desvantagens, obviamente, você já deve imaginar. Por não ter uma base de controle de sensibilidade do ganho de som, o SoloCast precisa ficar mais próximo de onde você estiver sentado, uma vez que a captura não tem tanta amplitude. Se você usa fones com entrada P2 não poderá utilizá-los, pois não há compatibilidade com o formato. Notei ainda que minha voz, apesar de sair com uma boa qualidade, não fica tão cristalina comparada ao resultado do QuadCast, já que o SoloCast não conta com um pop filter embutido.

Sim, são dois produtos com propostas distintas. No entanto, o SoloCast se posiciona como uma opção viável se você não quer gastar muito e ter alguns dos recursos mais legais do modelo mais premium. Além do fato da portabilidade, o que torna o SoloCast mais confortável de ser transportado para fora de casa.

HyperX QuadCast: vale a pena?

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

Direto ao ponto: vale muito a pena. Com uma qualidade sonora de primeira linha, eu finalmente pude entender o borogodó por trás do microfone queridinho de vários streamers. Não apenas para quem joga: o acessório também é um investimento terceiro se você gosta de gravar podcasts, quer ouvir sua voz mais limpa em videochamadas ou simplesmente deseja gastar um dinheiro extra para ter um produto funcional e elegante.

Claro que o preço pode não ajudar. Mesmo sofrendo uma redução nos últimos meses, o valor cheio oficial é R$ 1.120. Ja é possível encontrar promoções em que o valor cai para aproximadamente R$ 990. Ainda é uma baita grana e, portanto, é um produto sugerido apenas para quem estiver disposto a investir.

Imagem: Caio Carvalho/Gizmodo Brasil

Agora, se comparado ao HyperX QuadCast S, temos um empasse. Por um lado, os dois são basicamente o mesmo microfone, com exceção da saída USB-C e das luzes RGB customizáveis no modelo mais atual. O que difere é o preço ainda mais caro: a versão mais recente custa R$ 1.599. O microUSB do primeiro QuadCast é algo chato, mas que de forma alguma impacta na qualidade final do aparelho. Logo, se você só procura um microfone bonitão, o QuadCast vai atender tranquilamente suas necessidades.