Para robôs conseguirem andar sobre duas pernas são necessários muitos sensores e motores, que gastam bastante bateria — tanto que os modelos existentes ainda não podem ser usados em aplicações do dia a dia. O robô da Georgia Tech, batizado de DURUS, muda esse cenário reproduzindo o nosso jeito de caminhar de uma maneira mais fiel.

robo-durus

O robô ainda não caminha com a mesma firmeza de um adulto, mas ao contrário de humanoides como o ATLAS que precisam se agachar para manter o equilíbrio, o DURUS caminha apoiando primeiro os calcanhares e em seguida os dedos, para então dar o próximo passo. Por isso o jeito que ele caminha parece ser bem mais natural e confiante em relação aos outros robôs.

O software precisa ser muito otimizado para manter o DURUS equilibrado. O robô necessita de constantes ajustes para que a posição do seu tronco ajude as pernas a fazer o movimento pro próximo passo. O hardware também tem papel importante, eles utilizam um forte tornozelo mecânico que é capaz de armazenar e liberar energia quando o pé do robô faz contato com o chão.

Os pés do DURUS se parecem bastante com os nossos, a propósito. Por isso o robô pode calçar uns sapatos maneiros.

[YouTube via IEEE Spectrum]