Após o vazamento da notícia sobre uma briga entre Roku e Google, a Roku confirmou na última sexta-feira (30) que seus dispositivos não terão mais compatibilidade com o app do YouTube TV. A medida vale para novos assinantes e compradores dos serviços e aparelhos a empresa.

Em um e-mail enviado aos seus clientes, a Roku informou que decidiu expirar seu contrato com o Google para o YouTube TV, alegando que ele incluía “requisitos injustos e anticompetitivos que permitiriam a manipulação de seus resultados de pesquisa, impactos no uso de seus dados e, em última análise, custos mais altos”.

De acordo com a Variety , a Roku afirma que o Google está exigindo a capacidade de ditar parte do hardware usado em dispositivos Roku, além do acesso especial aos dados dos usuários quando o aplicativo regular do YouTube for aberto. Outro motivo levantado pela Roku é que o Google deseja que a Roku bloqueie os resultados da pesquisa de outros aplicativos de streaming de vídeo, como Netflix e Disney+.

No encerramento de sua carta, a Roku disse aos clientes que “continua comprometida em chegar a um acordo de boa fé com o Google que preserve seu acesso ao YouTube TV, respeite suas preferências de pesquisa desejadas e proteja seus dados”.

Captura de tela do e-mail da Roku para clientes enviado a um membro da equipe do Gizmodo. Captura de tela: Gizmodo.

Dito isso, o resultado final é que a Roku está retirando o aplicativo YouTube TV de sua loja de canais, impedindo que novos usuários da plataforma baixem ou acessem o app. Felizmente, para todos os usuários atuais da Roku que já possuem o serviço instalado em seus dispositivos, a empresa diz que ele continuará funcionando. O único cuidado é que, para quem já tem o programa baixado, não deletar o app. Caso o contrário, não será mais possível fazer o download novamente.

Em uma declaração à Variety, um representante da Roku disse que “a empresa não pediu um dólar de consideração financeira adicional do Google para renovar o YouTube TV. Por causa da conduta do Google, novas assinaturas não estarão disponíveis daqui para frente até que um acordo seja definido”.

Antes da decisão final da Roku, a resposta do Google era de que esperava resolver essa disputa para o bem dos usuários das duas empresas. No entanto, logo depois do e-mail da Roku para seus clientes, o Google publicou uma nova postagem em seu blog alegando que tentou renovar o contato existente sob os termos atuais — no mesmo momento em que a Roku tentou renegociar um acordo separado. O Google afirma que nunca solicitou acesso aos dados dos usuários e que os requisitos técnicos da empresa são feitos para “garantir uma experiência de alta qualidade no YouTube”.

O Google também diz que entende as preocupações que alguns de seus usuários podem ter e que está “comprometido em garantir que nossos membros continuem tendo acesso ao YouTube TV e continuem advogando em nome de nossos membros”.

Assine a newsletter do Gizmodo

Embora fabricantes de dispositivos e provedores de conteúdo sejam conhecidos por ter disputas contratuais de vez em quando, o embaraço recente da Roku com o Google é apenas uma das várias brigas que ela já esteve envolvida no ano passado, incluindo batalhas com a WarnerMedia e a NBCUniversal para obter o HBO Max e o Peacock na Chanel Store da Roku. E se olharmos para trás, levando em consideração que os serviços de streaming eventualmente chegaram à plataforma da Roku, podemos dizer que existe alguma esperança de que a Roku e o Google acabem fechando um acordo que restaurará o suporte para o YouTube TV.