Vejam só, meus amigos, que bela sacada a RIM parece ter encontrado para contornar sua defasagem no quesito aplicativos: informações da Fortune e do BGR dizem que a empresa está considerando seriamente a possibilidade de permitir que seus futuros aparelhos rodem aplicativos do Android Market. Angry Birds, Evernote, Dropbox e mais 200 mil aplicativos no PlayBook? Aceito.

O rumor surge com a possível escolha da máquina virtual para desenvolvimento em Java que a RIM fará para seus novos aparelhos que funcionem com sistema QNX, entre eles o PlayBook . Segundo as fontes do BGR, a escolha mais possível será a Dalvik, a mesma máquina virtual usada no Android. Juntando as peças, os aparelhos da RIM teriam a habilidade de rodar qualquer aplicativo criado para o Android Market.

Mas, calma, muita calma nessa hora. Uma simples escolha não quer dizer muita coisa. Mesmo que a RIM escolha o Dalvik como padrão de desenvolvimento em Java de suas novas máquinas, o sonho de um Android Market em outra plataforma pode depender de acordos comerciais entre a empresa e o Google. É claro que dado o histórico aberto do Android, não seria algo necessariamente estranho. Mesmo assim, calma.

Durante a última CES, quando o PlayBook mostrou toda sua elegância, nós dissemos que seu sucesso dependeria basicamente da habilidade da RIM de não prendê-lo ao sistema de e-mail e calendário da BlackBerry e de uma loja de aplicativos decente — algo que parecia um pouco longe de acontecer. O hardware e o sistema operacional já estão prontos para o jogo. Se a RIM realmente colocar os 200 mil aplicativos do Android Market no aparelho – e continuar desenvolvendo para tantas outras plataformas, como prometido –, a chance de um novo reinado surgir não é baixa. [Fortune e BGR]